Desmontar o trabalho de Ceni no meio da temporada é amadorismo

0
404

O São Paulo Futebol Clube acordou agitado na manhã desta sexta-feira (2) e logo Rogério Ceni viu duas peças importantes de seu elenco confirmarem a sua ida para o futebol europeu, com mais um perigando a seguir o mesmo caminho. A diretoria do clube confirmou as vendas de Luiz Araújo e Thiago Mendes para o Lille da França pelo valor de R$ 65 milhões, deixando o técnico com um grande problema para resolver.

O ídolo Tricolor tentou pedir para Luiz não aceitar ir para a França nesse ano e está em conversas para fazer com que Mendes só se transfira no meio da temporada europeia, que acontece em janeiro. Júnior Tavares é outro que está sendo sondado pelo Ajax e deve deixar o Morumbi.

Como a diretoria e nós torcedores podemos querer cobrar alguma coisa de Ceni, sendo que ele pode acabar sem atletas que são muito importantes para suas variações táticas? As finanças não andam boas há muito tempo, mas não dá para quebrar o time no meio da temporada, num Campeonato Brasileiro que promete ser muito competitivo.

Não dá para abrir mão de jogadores e esperar por reposições que não estejam à altura. O mercado se mostra muito complicado, ainda mais para um clube que não pretende abrir o bolso para contratar nomes de peso.

Está na hora de jogar limpo com todos, como o Palmeiras fez com seus torcedores recentemente na gestão Paulo Nobre. Montou um time fraco para poder se recuperar financeiramente na temporada, escapou do rebaixamento na última rodada por conta da vitória do Santos contra o Vitória e hoje em dia virou o que virou.

Espero que a minha visão de gestão amadora vá por água abaixo e que Ceni possa lidar bem com os buracos que o elenco terá – e que provavelmente só vai aumentar nos próximos dias – para seguir em frente na temporada, que só conta com o Brasileirão no horizonte.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA