Ceni vê time bem e aponta lance “medonho” no gol do Cruzeiro

0
179
Treinador reclamou do erro de Maicon no gol do Cruzeiro (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

O técnico Rogério Ceni mostrou-se mais calmo na entrevista coletiva deste domingo, após a derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro, no Mineirão, do que naquela concedida pouco depois do empate por 1 a 1 com o Defensa y Justicia, que marcou a eliminação do Tricolor na Copa Sul-Americana. Para ele, o clube só perdeu por causa de um lance “medonho” no gol do adversário.

“Eu vejo um jogo muito parelho em que nós tomamos um gol medonho, chega a ser medonho tomar gol numa bola de lateral. Fora isso, os números são muito parecidos”, começou o treinador, negando que a queda no torneio continental tenha influenciado diretamente o desempenho no Mineirão.

“Não acho que o grupo está abalado por eliminações, são características de determinados jogadores, alguns sentem mais, alguns estão um pouco abaixo devido à parte física. Não dá para falar que, psicologicamente, pelo fato das eliminações, estejam abalados. Eles sentiram, é claro, assim como o Cruzeiro sentiu a eliminação dele”, explicou o comandante.

Para Ceni, o duelo foi bastante equilibrado durante os 90 minutos, principalmente pelo fato de ambas equipes já terem perfeita noção de como o adversário joga. O que decidiu, no fim, foi o fato de a defesa são-paulina não ter apresentado a solidez desejada.

“Foi um primeiro tempo mais controlado, mais calmo, só de contra-ataques. Hoje (domingo) era difícil para nós, mas também para eles. Primeiro tempo eles tiveram duas oportunidades, uma em especial por causa de um erro do Rodrigo. A gente também teve uma, eles com algumas jogadas de contra-ataque”, avaliou, evoluindo até chegar ao motivo que ele enxergou como determinante.

“Eles fizeram o gol mais cedo que a gente no segundo tempo. Não sei dizer, mas, em tese, um jogador não pode escapar livre naquela condição. Reclamam de duas bolas em campo, que o gandula jogou rápido, mas faltou um pouco de atenção nesse sentido. Difícil de penetrar numa equipe que se fecha bem como o Cruzeiro”, disse, minimizando a má fase da equipe.

“O que preocupa é o resultado, começar o Brasileiro com uma derrota. Se conseguíssemos segurar mais sobraria mais espaço no final do jogo. Já estava na minha cabeça colocar o Araújo nos 15 minutos finais, coloquei antes porque o primeiro tempo ficou muito morno. O que me preocupa é sempre sair perdendo o Brasileiro, mesmo sendo fora de casa”, concluiu.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA