Pratto se sacrifica e pensa além dos gols: “Quero ser campeão”

0
145
Lucas Pratto abre espaço para atacantes se destacarem no São Paulo (Foto: Fernando Dantas/ Gazeta Press)

A função de Lucas Pratto no São Paulo vai além dos gols. Principal contratação da equipe na temporada, o centroavante não tem vaidade e se sacrifica quando necessário em prol do Tricolor. De acordo com o argentino, “não vale de nada marcar 50 gols e não ser campeão”.

Na última quarta-feira, no Morumbi, o argentino foi decisivo no primeiro gol da vitória por 3 a 1 sobre o ABC de Natal sem ter tocado na bola: ele puxou a marcação dos zagueiros para o meio-campo e abriu espaço para Cueva dar a assistência para Luiz Araújo furar a retranca potiguar.

“A função do centroavante, em geral quando joga-se com três atacantes ou um meia como Cueva, é criar espaço para os jogadores de velocidade fazerem o facão. No começo do jogo, vi que eles estavam fazendo uma marcação individual no Cueva e os zagueiros saíam comigo. Essa movimentação dificultou o posicionamento defensivo deles”, analisou Pratto, em entrevista coletiva, nesta quinta-feira.

“Criamos muito espaço. O primeiro gol saiu quando eu estava a 20 metros da área praticamente e o Cueva apareceu sozinho. É uma característica que todo centroavante deve fazer e ajuda quem vem dos lados ou de trás”, acrescentou.

Após 10 jogos do São Paulo no ano, os 29 gols da equipe foram bem distribuídos entre os jogadores do ataque. Hoje, a artilharia da equipe pertence a Gilberto, com seis tentos, seguido de Luiz Araújo e Cueva, com cinco, e Pratto e Cícero, com quatro. O argentino, porém, não é vaidoso.

“Não sou um jogador que procura ser artilheiro, do Brasileiro, das copas. Quero ser campeão e ajudar o time. Não serve de nada fazer 50 gols sozinhos e não ser campeão. Fico feliz de ver todo mundo fazendo os gols e todos jogando bem, com um rendimento muito bom. É importante ter essa regularidade de time e de atletas, porque é isso que faz um time campeão”, concluiu.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA