Cícero celebra três gols com elogio do técnico do São Paulo e bola do jogo

0
261
Cícero teve uma “noite perfeita” na última quarta-feira. O volante marcou três gols na vitória do São Paulo por 4 a 2 contra o PSTC, pela segunda fase da Copa do Brasil, e ainda levou a bola do jogo para casa. O presente será para o filho Enzo, de quatro anos.

– Fazer três gols, ajudar a equipe se classificar, é muito importante. É um feito difícil. Vou mostrar a bola para meu filho. Com a ajuda dos companheiros, pude sair feliz. Sou volante. Tem uns três anos que estou jogando mais recuado. Por eu jogar mais para frente, me confundem como meia – disse Cícero, ao final da partida.

O volante retornou ao Tricolor no início deste ano para ser titular do meio-campo ao lado de Thiago Mendes. Na volta ao clube, Cícero reencontrou Rogério Ceni, com quem tinha atuado ainda na época de jogador. A primeira passagem do jogador pelo São Paulo foi de 2011 a 2012.

– Quando cheguei aqui, fiquei muito feliz de ser em um momento com Rogério como treinador. É um nome que era viável no momento para resgatar essa confiança, autoestima… Para mim, é muito gratificante. Eu saí do Rio para encontrar novos desafios. Estou muito feliz nessa volta. Se o Rogério tem confiança, mostro jogando, não só por amizade. Jogador tem que mostrar a cada jogo e treino que tem condição de jogar – comentou.

Amigos fora de campo, Cícero e Rogério Ceni trocaram muitos elogios ao final da partida. O técnico demonstrou muita confiança no volante.

– Cícero é um homem-chave em qualquer equipe. Foi no Fluminense, ano passado. Um jogador com 32 anos dá experiência, tem bom jogo aéreo, finaliza bem de fora da área. Não por hoje, mas pelos jogos que participou. Conseguimos sem custo de transferência. Ajuda os mais jovens, como Araruna. Se eu precisar, ele faz um segundo atacante. Pela amizade que temos ao longo do tempo, ele entende o que eu quero com ele – afirmou Ceni.

Questionado sobre não ser unanimidade entre os preferidos da torcida, como Rogério Ceni, Maicon e Pratto, Cícero diz que seu trabalho pode ser visto em campo e em números.

– Isso estou provando em toda minha vida. Tenho 13 anos como profissional. Sempre tento trabalhar em cima dos meus números. Tento melhorar minhas coisas. Quando o jogador se sente confortável, cai de cima do cavalo. Estou vindo em uma evolução muito grande, buscando objetivos com pés no chão. Eu saí de casa com 15 anos e tenho minha profissão a zelar. Muitas pessoas dependem de mim. Isso estou provando a cada ano com meu trabalho – finalizou o volante de 32 anos.

Cícero Pstc x São Paulo (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)Cícero comemora um dos três gols marcados contra o PSTC (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA