Paciência com Ceni? “Se não tiverem, não sei com quem terão”, diz Chavez

0
91
Chavez Lucas Fernandes São Paulo (Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net)Chavez atingiu a marca de 12 gols em 25 jogos pelo São Paulo (Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net)

A derrota do São Paulo por 4 a 2 para o Audax, no domingo, levantou questionamentos sobre como será a reação da torcida em relação ao agora técnico Rogério Ceni. Na visão de Chavez, o ídolo do Tricolor tem a confiança dos torcedores. Questionado sobre se a paciência com o técnico será maior do que o normal, o atacante argentino opinou:

– Se não tiverem (paciência) com Rogério, não sei com quem mais eles terão. Ele não veio aqui perder tempo, veio para fazer história como fez em 25 anos no clube como jogador. Veio para ganhar, não para perder. Para ganhar muito mais. Seguramente a torcida tem confiança e terá paciência. E que a adaptação seja rápida para estarmos à frente dos campeonatos – disse.

Chavez fez os dois gols do Tricolor na derrota para o time de Osasco e foi o escolhido para falar nesta segunda-feira, dia da reapresentação no CT da Barra Funda. Apesar do resultado coletivo ruim, o atacante atingiu a marca de 12 gols em 25 jogos.

Se a torcida ficar triste com o Rogério, estamos todos loucos. Tem tranquilidade e nos transmitiu. Nós o vemos como um companheiro a mais e temos tranquilidade. Dói e ninguém gosta de perder. Ele falou isso, mas deu tranquilidade

– Estou muito contente jogando pelo meio. Fiz alguns gols, mas poderia ter feito mais. Quando cheguei, falei com Patón (Edgardo Bauza, ex-treinador do São Paulo) que não tinha diferença de posição. É uma opção e não tenho problema em cumprir. O técnico decide. Se quiser que jogue por fora, tudo bem. Quero fazer gols sempre, mas quero que o time ganhe. Que seja o começo de muitos gols, mas de muitas vitórias também – afirmou.

O argentino aprovou a programação do São Paulo de antecipar a viagem a São Luís, no Maranhão, onde o time enfrentará o Moto Club, pela primeira fase da Copa do Brasil. O Tricolor viajará nesta terça-feira, depois de treinar no CT, e fará a atividade de quarta no Castelão, palco da partida.

– Esse é um jogo diferente, como foi no ano passado contra o Juventude. Não podemos dar vantagem por ser um time menor. Temos que entrar com mentalidade positiva e ganhadora. Vamos viajar um dia antes para ficarmos mais descansados, o que acho bom antes de um jogo decisivo. Estamos muito perto da partida e não podemos aumentar o desgaste. Esperamos chegar bem e estar à altura de um time que vai tentar jogar tudo. Mas somos grandes. Precisamos bloquear isso e ganhar a partida – disse Chavez.

Sem Wellington Nem, com estiramento no músculo adutor da coxa esquerda, o São Paulo vai para o primeiro duelo de mata-mata com o técnico Rogério Ceni. Pelo regulamento da primeira fase da Copa do Brasil, o São Paulo pode até empatar para se classificar à segunda.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA