Oposição do São Paulo diz que Blum é candidato, e ele ri: “Não me avisaram”

0
264
José Eduardo Mesquita Pimenta (Foto: Divulgação/São Paulo)José Eduardo Mesquita Pimenta já presidiu o Tricolor (Foto: Divulgação/São Paulo)

A oposição do São Paulo tenta definir nos próximos dias o nome do candidato a presidente na eleição que será realizada na segunda quinzena de abril. Nesta quarta-feira, José Eduardo Mesquita Pimenta, que ocupou o cargo de 1990 a 1994, se anunciou como um Plano B a José Roberto Ópice Blum.

– O Blum é o candidato, é o meu candidato logicamente, tem meu apoio. Mas se por acaso ele não quiser, e isso depende de uma decisão pessoal dele, eu aceitaria ser candidato. Estou incomodado com a situação do São Paulo, gostaria de conduzir novamente o clube a dias gloriosos, como já tivemos em 92, 93. Não sou saudosista, mas gostaria de fazer isso.

O problema é que, cerca de uma hora depois, em contato com a reportagem do GloboEsporte.com, Blum, presidente da Comissão de Ética responsável pelos pareceres que culminaram nas expulsões de Carlos Miguel Aidar e Ataíde Gil Guerreiro do Conselho, e colocado por Pimenta como Plano A, disse não estar sabendo de nada.

– Eu sou candidato é? Mas eu não estou sabendo de nada. Ainda bem que ele disse que depende de uma decisão pessoal minha (risos). Eu sou candidato, mas esqueceram de me avisar (risos). Então está bem, se eu sou o candidato dele, tudo bem. Vou conversar com ele e me informar melhor sobre isso– disse Blum em meio a gargalhadas.

Pimenta presidiu o São Paulo no início dos anos 90 e teve uma gestão vitoriosa com a equipe comandada por Telê Santana, Raí e companhia.

Porém, em novembro de 1994, seis meses após o fim do segundo mandato, quando era Secretário municipal de Esportes do então prefeito Paulo Maluf, Pimenta foi expulso do Conselho Deliberativo – assim como Aidar e Ataíde no ano passado –, acusado de negociar comissão numa venda do ex-atacante Mário Tilico para o Logroñes, da Espanha. A transferência nunca se concretizou.

Na época, uma fita gravada pelo empresário Francisco Monteiro, conhecido como Todé, foi usada como prova da exigência de comissão. Coincidentemente, foi também com uma gravação, em 2015, que Ataíde provocou a renúncia de Aidar na presidência.

Anos depois, Pimenta conseguiu reverter a expulsão e voltar ao quadro do clube.

Por sua vez, apontado por Pimenta como atual candidato, Blum preside o órgão que entregou ao Conselho o relatório elaborado sobre denúncias contra Aidar e Ataíde. Ele é visto pela gestão de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, como opositor.

Leco é candidato declarado à reeleição. Roberto Natel, ex-vice-presidente de Leco, também já manifestou desejo de concorrer, mas rechaça se unir à oposição, que tenta lançar um candidato. Blum, alçado ao posto sem saber, e Pimenta parecem ser os mais fortes.

Por GloboEsporte.com

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA