Confira os pontos positivos e negativos do São Paulo nos EUA

0
235

 

O São Paulo fechou sua viagem aos Estados Unidos com chave de ouro depois de conquistar o título da Copa Flórida em cima do arquirrival Corinthians. Após 15 sessões de treinamentos, dois jogos-treinos e duas partidas oficiais, Rogério Ceni conseguiu conhecer melhor seu elenco, testar possibilidades, formações e fazer os jogadores entenderem o que ele deseja da equipe em campo. O resultado final foi considerado positivo e superou as expectativas, mas, o Tricolor também apresentou alguns problemas que precisam ser corrigidos com certa brevidade. Confira os cinco pontos positivos e os cinco pontos negativos do São Paulo listados pela Gazeta Esportiva.

Cinco pontos positivos:

Rogério Ceni

O técnico chegou para o seu primeiro teste ainda com a desconfiança de muitas pessoas, inclusive de dentro do próprio clube, pela falta de experiência na função. Mas, após a Copa Flórida, Ceni já se transformou em uma unanimidade no cargo. A sensação da cúpula diretiva é de que a contratação do ex-goleiro foi um grande acerto, principalmente pelo futebol que a equipe já esboçou desempenhar em campo.

Time

Já há uma base do time titular do São Paulo e, independentemente de novas mudanças na escalação, a impressão deixada foi satisfatória. A equipe dominou os dois primeiros tempos contra River Plate e Corinthians, criou inúmeras chances de gol e mostrou bem adaptada a um novo sistema de jogo.

Sidão

O goleiro de 34 anos chegou a pedido de Rogério Ceni e já conseguiu agradar o chefe. Apesar de ter começado as duas partidas oficiais no banco de reservas, Sidão foi crucial para que o São Paulo avançasse à final e, depois, fosse campeão. Foram dois pênaltis defendidos em cada jogo. O treinador garante que ainda não decidiu quem será seu titular, mas, nessa briga, Sidão largou na frente de Denis.

Wellington Nem

Contratado para a temporada de 2017, Wellington Nem parece o mesmo que brilhou pelo Fluminense há alguns anos. O atacante, que estava na Ucrânia, não sentiu a readaptação, se entrosou rapidamente aos novos companheiros e foi o destaque do time são-paulino nos dois jogos da Copa Flórida, sempre abusando das jogadas individuais pelas beiradas do campo.

Shaylon

O garoto de 19 foi o último jogador a ser convocado para viajar com o elenco profissional do São Paulo e soube aproveitar as poucas chances que recebeu. Além de ter agradado a Rogério Ceni nos treinamentos, Shaylon se desenvolveu bem nos minutos que foi utilizado no meio-campo do São Paulo. A tendência é que novas oportunidades apareçam durante a temporada.

Cinco pontos negativos:

Pontaria

Assim como em 2016, a pontaria segue sendo o principal problema do time do São Paulo. A equipe não marcou nenhum gol nas duas partidas que fez pela Copa Flórida e não pode reclamar de oportunidades. Foram diversas chances desperdiçadas pelos atacantes. Nesse quesito negativo, chamaram a atenção os pés tortos de Andres Chavez, Luiz Araújo e Cueva.

Neilton

Depois de se destacar com a camisa do Botafogo, Neilton chegou ao São Paulo carregando muita expectativa. Mas, suas primeiras apresentações não foram animadoras. O atacante não conseguiu uma vaga entre os titulares por meio dos treinamentos e acabou sendo criticado publicamente por Rogério Ceni por não compreender o que foi pedido. Contra o River Plate, aliás, Neilton entrou apenas no intervalo, mas foi sacado antes do término do jogo.

Toque de bola atrás

Rogério Ceni quer que seus homens de trás evitem os famosos bicões e saim jogando por baixo. Isso inclui a participação dos goleiros com os pés. A ideia já se mostrou eficiente em muitos times do mundo, mas o São Paulo terá de se preparar melhor. A equipe se colocou em dificuldade em alguns lances por errar a saída de bola perto da própria área. Em um dos jogos-treinos, o time chegou a levar um gol por causa disso.

Elenco

Nos dois jogos da Copa Flórida, o São Paulo conseguiu se impor e ser melhor em campo enquanto atuou com o que tem de melhor. Tanto contra River como no clássico frente ao Corinthians, o Tricolor caiu muito de rendimento no segundo tempo e se viu pressionado com seus reservas. O elenco precisa se nivelar se o São Paulo quiser ter força para brigar por títulos esse ano.

Cueva

O meio-campista terminou a temporada passada como grande destaque de uma equipe que lutou para não ser rebaixada no Campeonato Brasileiro. Mas, o atraso no início da pré-temporada por causa de um abcesso na amígdala pode ter atrapalhado o peruano. Nos dois jogos da Copa Flórida, Cueva foi discreto em campo e não fez o que se espera dele. Pesa o fato de ter perdido um pênalti contra o River Plate ainda no tempo normal da disputa.

Por Gazeta Esportiva

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA