Ricardo Gomes discorda de Rodrigo Caio e volta a chiar por gols perdidos

0
119
Ricardo Gomes admitiu que alguns jogadores ainda precisam de rodagem (Foto: Rubens Chiri/SPFC)
Ricardo Gomes repetiu um velho discurso seu desde que assumiu o comando do São Paulo. Na noite deste domingo, o técnico voltou a bater na tecla de que sua equipe fez um bom jogo, mas pecou nas finalizações e, por isso, acabou sem alcançar seu objetivo. No fim, a derrota por 2 a 0 para a Chapecoense nesta 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Arena Condá, só serviu para evidenciar o principal problema do Tricolor na temporada.

“A história se repetiu. Depois do primeiro gol, a Chapecoense conseguiu quase que o domínio. A partir dai o time se perdeu um pouco. No segundo tempo, tentamos uma reorganização, criamos e não convertemos. É preocupante. O principal é o gol. Não adianta ter uma boa posse sem converter esse volume em gols”, analisou Gomes.

O treinador só externou um incômodo acima do normal quando foi questionado sobre a forte cobrança de Rodrigo Caio, feita na sexta. O técnico sequer deixou o repórter concluir a pergunta e logo se adiantou tentando minimizar o caso.

“Não é o caso. Não foi assim contra o Corinthians, contra o Grêmio. Não é só por causa da derrota para a Chapecoense. O jogo teve uma história de quantas finalizações da Chapecoense? Duas ou três. E do São Paulo seis ou sete”, comparou, lembrando que os comentários do zagueiros se referem a um contexto geral da temporada.

“Ai é muto mais para quem está desde o início. Eu não acho que teve uma conduta (de falta de comprometimento). Teve uma ressaca de Libertadores, nos prejudicou, mas tivemos algumas boas partidas e outras não tão boas”, completou Ricardo Gomes, que foi contratado em agosto e agora não tem muito com o que sonhar em 2016. “É terminar melhor na melhor situação”, sintetizou o treinador.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA