De volta pra casa

0
1215
Foto: Igor Amorim /SaoPauloFC.net

Alô, Nação!

É com muita alegria que escrevo essa coluna no dia de hoje. No início da tarde, o SPFC anunciou em seu Twitter oficial e por meio de vídeo, a volta de Rogério Ceni ao clube, mas desta vez como técnico. Agora o M1TO sai das quatro linhas, e vai para a beira do gramado comandar os que vestem a camisa do maior do mundo.

A notícia que já era esperada após a demissão de Ricardo Gomes tem dividido a opinião dos torcedores. Alguns comemoram a chegada de Rogério como se fosse um título, já outros ainda estão receosos, com medo do que possa acontecer, e esperariam mais um pouco para dar tamanha responsabilidade ao ídolo. Particularmente, estou imensamente feliz, acredito que o SPFC voltará a ter a força, vontade, liderança e coragem, principalmente sendo comandado por um são-paulino nato.

Pra começar bem a coluna, devemos lembrar a tamanha importância de Ceni dentro dos bastidores do Tricolor. Querido por muitos, o maior goleiro-artilheiro da história, e com mais de 20 anos de clube, tem experiência pra dar e vender. O Mito tem o que muitos pareciam não ter: espírito de liderança, chama a responsabilidade para si e sabe muito bem até onde pode chegar, além da liberdade que possui dentro das quatro linhas. Ter alguém tão íntimo do clube como técnico é de extrema importância para o São Paulo, uma vez que o time nos últimos tempos, não teve tanta sorte assim com treinadores

Rogério também tem outra característica importantíssima, é visionário e torcedor do clube, melhor do que isso? Impossível!

Durante um ano, desde sua aposentadoria, Ceni se preparou dia após dia para assumir o novo cargo dentro do Tricolor. Fez cursos pela Footbaal Association (FA), a federação de futebol inglesa. Durante a passagem pela Inglaterra, o ídolo são-paulino também assistiu treinos e jogos dos clubes de Manchester, visitou os treinos das equipes e conversou com técnicos como Pep Guardiola, do City, e José Mourinho, do United, e Sampaoli, para trocar informações. O curso que Ceni fez na Inglaterra é o mesmo que o colombiano Juan Carlos Osorio, com quem ele trabalhou no ano passado no São Paulo, fez antes de iniciar a carreira. Em maio, já havia tido uma primeira experiência à beira do gramado, quando foi convidado por Dunga, então técnico da seleção brasileira, para ser auxiliar-técnico pontual durante a Copa América Centenário, nos Estados Unidos.

Por esse e por todos os motivos citados devemos confiar em Rogério Ceni para ser o novo técnico do Tricolor, e não esquecer seu incrível legado dentro do clube, que foi marcado por grandes conquistas.

É uma honra tê-lo de volta, M1TO, ou melhor, Professor Rogério Ceni

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA