2016 nem acabou, mas 2017 já precisa ser repensado

1
511
Entre o "prestígio" e a "observação", situação de Ricardo Gomes simboliza a interminável bagunça são-paulina (Gazeta Esportiva)

Numa das sofríveis partidas do São Paulo na temporada 2016, uma análise de um comentarista me chamou a atenção: “o São Paulo parece estar em constante reconstrução”. Se não me falha a memória, a sentença foi proferida por Paulo Calçade, da ESPN, durante a vergonhosa derrota em casa diante do Juventude, pela Copa do Brasil, ao descrever uma equipe – mais uma vez – completamente sem rumo em campo e em qualquer campeonato. Pois eis que a sina são-paulina em se “reformular constantemente” tem sido tão grande que já é possível enxergar o clube reformulando um ano que ainda nem começou.

Na última semana, o presidente Leco afirmou que Ricardo Gomes será mantido no comando técnico do Tricolor em 2017. Da mesma forma, Denis segue prestigiado (tendo seu contrato renovado, inclusive, há poucos meses), o que dá a entender que o comando do futebol o enxerga como o camisa 1 na próxima temporada. Mas eis que a derrota por 2×0 em Chapecó desmoronou tudo.

Nesta segunda-feira, foi bastante veiculada a informação de que o Tricolor está no mercado atrás de um novo guarda-metas. Denis caiu em descrédito total. Os reservas também não são vistos com bons olhos: Renan Ribeiro, que colecionou lesões neste ano, já pediu para ser negociado e Léo, que em quatro anos no profissional só jogou uma vez, ainda assim num obscuro amistoso em 2013, contra o Londrina, não deverá ter seu contrato novamente renovado. As críticas sobre o trabalho de Ricardo Gomes também voltaram a ecoar mais fortes, especialmente entre os (sempre eles…) “cardeais do Morumbi”.

O que mais me espanta é toda essa mudança de direcionamento apenas por uma derrota. Quer dizer, se o time tivesse ganhado o jogo, tudo estaria uma maravilha, todo mundo serviria para o ano que vem? Essa bipolaridade é algo muito perigoso. O torcedor tem todo o direito de ser irracional ao ponto de acreditar que vai ganhar todos os jogos e chegar à Libertadores só porque goleou um combalido Corinthians e, dois jogos depois, dizer que ninguém presta só porque perdeu para a Chape. Mas quando é gente lá de dentro que aparenta se movimentar dessa forma, tudo se torna medonho.

As opiniões sobre os personagens em questão não precisariam jamais passar pelo resultado do último domingo. Denis passou o ano inteiro alternando grandes defesas e falhas acintosas, o que demonstra claramente que é um goleiro inseguro, e segurança para um goleiro é tudo. Logo, já deveria-se saber que ele não está à altura da camisa 1. Talvez sirva como um bom reserva um como um titular de alguma equipe de menores exigências, mas para o São Paulo, não dá. Ricardo Gomes é a mesma coisa, tanto que todos estranharam já no momento em que foi contratado. Ao meu ver, é uma pessoa muito inteligente, que conhece muito de futebol, mas limitado como treinador. Penso que poderia contribuir muito numa função mais de bastidores, mas não tem muito a oferecer à beira do campo.

Desse modo, fica a dúvida: se o São Paulo conseguir uma boa vitória contra o Atlético-MG, na próxima rodada, será que Gomes e Denis voltarão a ser prestigiados? Esse é o risco quando se espera o resultado de uma partida para construir análises e decisões de caráter mais efetivo. Enquanto o São Paulo seguir dessa forma, continuará acrescentado anos perdidos à sua gloriosa história, como aconteceu em 2016, 2015…

1 Comentário

  1. Na minha opinião nem o Ricardo serve para o SPFC haja vista que o seu substituto, um ilustre desconhecido tirou o Botafogo das ultimas posiçoes e colocou la em cima…..ou seja, qq. um é melhor do que ele. Alias podem colocar o Rogerio no lugar dele que certamente colhera´melhores resultados do que ele, mesmo sem nunca ter sido técnico. Por lado, ve se contratam um goleiro urgente, ex. Cidão que está na mão….é só pegar. O Denis não tem gabarito para ser titular do SPFC. Nosso time é muito para ele e por isto quando mais precisamos dele, ele falha clamorosamente e depois reclama que os atacantes não fazem gol……que não deixa de ser verdade pois nosso ataque é um verdadeiro ataque de nervos….trocam e trocam passes e ninguem chuta e quando chuta meu Deus….ridículo. Que venha 2017 pois 2016 foi uma vergonha….inesquecivel!

DEIXE UMA RESPOSTA