Aflição na Ilha do Retiro

0
782
Em 2012, Lucas marcou três gols na Ilha do Retiro (Foto: Reprodução/GE)
Em 2012, Lucas marcou três gols na Ilha do Retiro (Foto: Reprodução/GE)

Vida ou morte. É a maneira que se deve encarar a partida contra o Sport, nesta quarta-feira (05), em Recife. Confronto direto para a permanência na série A no próximo ano. Triste realidade, mas, como sabemos, é aí que nos encontramos. O São Paulo já está na 14ª colocação, apenas dois pontos a mais que o rival pernambucano e quatro pontos acima do Figueirense, 17° colocado e o primeiro na zona do rebaixamento.

O empate contra o Flamengo na última rodada acabou se tornando um péssimo resultado para o tricolor, que foi ultrapassado por Coritiba e Vitória, ambos golearam seus adversários. Apesar de não conseguir a vitória em casa, o São Paulo não fez uma partida ruim e praticamente anulou o time que vem demonstrando, possivelmente, o melhor futebol do país. Se a torcida pode ficar feliz com a atuação, vamos acompanhar no segmento do campeonato. Se repetir uma performance sólida como foi diante do vice-líder, dificilmente seremos assombrados até o final do ano.

No entanto, o São Paulo jogando longe do Morumbi se tornou uma presa fácil para os adversários. Fora de casa, a última vitória são-paulina foi há quase dois meses, também em Recife, contra o Santa Cruz. Além dessa, apenas na estreia do campeonato, contra o Botafogo, e na sexta rodada, diante o Cruzeiro.

Frente ao retrospecto negativo, uma vitória amanhã seria um grande passo para a salvação. Além de reduzir para sete a distância para alcançar os 45 pontos, traz força, confiança e renova o clima para enfrentar a sequência decisiva que será encarada nas próximas datas. Uma verdadeira decisão na Ilha do Retiro, onde temos retrospecto recente favorável. Veja retrospecto aqui.

Em caso de revés, aí a coisa fica tenebrosa, amigos. No melhor dos casos, seremos ultrapassados pelo Sport e estaremos em 15°. No pior, o São Paulo pode ficar a um ponto do Z-4, na 16ª posição. Cenário que, só na imaginação, já consegue atrapalhar as noites de sono dos tricolores. Com o fato agravante de, após esse confronto, chegarmos à 30ª rodada.

É decisão. É o novo “jogo mais importante do ano”. É uma quarta-feira com jogo de Campeonato Brasileiro que deve ser encarada como uma noite de semifinal de Libertadores. E assim será até o São Paulo atingir os 45 pontos, ou o que for necessário para trazer calmaria ao são-paulino.

Que o time esteja iluminado pelos bons momentos que nos proporcionaram na Ilha do Retiro, onde Lucas Moura marcou três gols no último confronto naquela cancha, Hugo deu a memorável vitória tricolor no 48° minuto do segundo tempo em 2009, e Rogério Ceni, que lá, como em tantos outros gramados pelo mundo, deixou sua marca em 2007.

De novo, é final. Força, São Paulo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA