Ex-CEO cobra mais de R$ 1 milhão do São Paulo e aumenta lista de processos contra o clube

0
332

 

Alex Bourgeois é mais um ex-funcionário do São Paulo a processar o clube. Indicado por Abílio Diniz, o CEO do Tricolor de junho a novembro do ano passado cobra mais de R$ 1 milhão na Justiça, juntando-se a outros nomes conhecidos, como Arouca, Borges, Dagoberto, Tardelli… “Após tentar negociar com o Leco várias vezes, ele me pediu pra procurar meus direitos na Justiça e foi o que fiz”, explica Bourgeois.

Na notificação judicial recebida pelo São Paulo, Bourgeois exige o reconhecimento de vínculo de emprego durante os seis meses do ano passado, com salário de R$ 60 mil. O executivo também diz ter direito a 13º salário, férias proporcionais e FGTS.

Bourgeois ainda cobra metade dos salários de dezembro de 2015 a abril de 2017, quando terminaria seu contrato com o Tricolor. Para completar, ele pede aproximadamente R$ 380 mil por atingir a meta do Ebtida, conforme uma das cláusulas de seu vínculo com o clube, além de danos morais e multas por atraso no pagamento das rescisões.

A saída de Bourgeois teve a ver com a política são-paulina. Dias depois de o então presidente Carlos Miguel Aidar romper com Abílio Diniz, o CEO acabou demitido. Bourgeois voltou ao mundo tricolor ao apoiar Leco, que assumiu a presidência após a renúncia de Aidar.

Apesar do apoio no passado, Leco e Abílio estão rompidos. Tanto que o plano de profissionalização sugerido pelo empresário na última segunda-feira, em reunião do Conselho Deliberativo, pode fazer com que Leco desista de tentar a reeleição, em abril do ano que vem. O programa propõe a criação de um Comitê Executivo, que teria o mesmo peso do presidente nas decisões do clube.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA