Reforço do São Paulo estava em baixa no Boca Juniors

0
62
Publicidade

Anunciado como novo reforo do So Paulo na madrugada desta quarta-feira (20), o atacante Andrs Chvez chega ao clube para resolver o problema do setor ofensivo do time que perdeu alguns de seus principais jogadores recentemente: Paulo Henrique Ganso, Calleri e Alan Kardec.

Na Argentina, Chvez considerado um jogador verstil e de qualidade, mas no vivia boa fase no Boca Juniors e chamou a ateno por um episdio recente extracampo em que teve fotos ntimas vazadas na internet.

No comeo de sua carreira no Banfied, Chvez se destacou como um legtimo 9: um centroavante forte, alto e goleador. Nos ltimos tempos de clube, antes de ser transferido ao Boca, acabou mudando seu posicionamento no clube e passou a atuar mais pelo lado esquerdo. Mas ainda assim se destacou e conseguiu marcar muitos gols.

Mas quando chegou ao Boca em 2014, Chvez no conseguiu cumprir as expectativas pelo que havia apresentado no Banfield. Ele no se encaixou ao sistema de jogo e no se firmou entre os titulares, especialmente aps a chegada do tcnico Barros Schelotto, em maro deste ano.

Dolores Ochoa/Associated Press
O atacante Andr
O atacante Andrs Chvez durante uma partida do Boca Juniors

Na atual edio da Libertadores, Chvez foi titular em quatro jogos e em apenas dois passou os 90 minutos em campo, de acordo com o site O Gol. Na maior parte das vezes, entrou no segundo tempo e teve poucos minutos para mostrar seu valor. Tambm s marcou um gol no torneio continental.

O atacante teve mais chances nos jogos do Campeonato Argentino quando o Boca poupava seus titulares para a disputa da Libertadores e usava o time reserva. Em 2016, ele tem quatro gols anotados.

O jornalista Leandro Contento, do “Dirio Ol”, acompanhou de perto a carreira de Chvez e a passagem pelo Boca. Ele afirma que o atleta vivia uma m fase, mas pode crescer sob o comando de Edgardo Bauza.

“No Boca, os tcnicos jogavam com os atacantes muito definidos e ele no se adaptou bem ao esquema 4-3-3. No era uma coisa, nem outra. No tinha qualidade para ser o 9, nem caractersticas para jogar por fora. Ele teve algumas leses que o atrapalharam tambm. Mas no mal jogador, muito veloz, bom fisicamente e se dava muito bem em jogadas de contra-ataque. Patn Bauza conhece bem os argentinos, creio que possa recuper-lo para ser titular e se destacar”, analisou o jornalista ao UOL, empresa do Grupo Folha, que edita a Folha.

Fora de campo, Chvez mostrou que era bom de grupo. Prova disso que virou o DJ do elenco argentino e se tornou o responsvel por animar o ambiente e tocar a cumbia nos momentos de descontrao. Chegou a convidar uma banda especializada no gnero para uma apresentao.

Mesmo sem brilhar em campo, o jogador tambm conquistou a torcida pelo estilo guerreiro de sempre se doar em campo e se esforar em todas as bolas. Mais que isso, ele nunca escondeu que era torcedor do Boca desde criana e at jogava com uma pulseira em homenagem ao time.

Contento conta que Chvez j fez relatos emocionados ao relembrar sua infncia como torcedor. Sua maior alegria era quando seu pai, mesmo com dificuldades financeiras, conseguia comprar ingressos para um jogo e viajava com ele da pequena cidade de Salto, a cerca de 200 km de Buenos Aires, at a capital para ver uma partida em La Bombonera.

Fora dos gramados, Chvez considerado um cara discreto e muito prximo da famlia. Um exemplo disso que na comemorao de um ttulo do Boca, ele convidou a mulher e a filha para darem a volta olmpica junto com o elenco. At hoje, sempre que tem uma folga, ele faz questo de voltar sua cidade para reencontrar os parentes.

No entanto, um episdio extracampo em 2014 acabou marcando o jogador e virando manchetes dos jornais argentinos. Chvez teve fotos ntimas vazadas na internet por uma travesti, que divulgou as imagens no Facebook. Na poca, ele se explicou dizendo a uma rdio local que a questo extracampo no poderia afet-lo e que havia conversado com a sua famlia e tudo estava resolvido.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA