Não podemos perder Bauza de forma alguma

0
1291

Saudações Tricolores,

Parece que a paz não é algo que queria estar perto do São Paulo Futebol Clube. A última notícia que apareceu para tirar o sono da diretoria e dos torcedores está relacionada à Edgardo Bauza. O técnico está sendo cotado como um dos favoritos para assumir a Seleção Argentina de Futebol e sua saída mexeria nas estruturas que a equipe demorou tanto para construir.

Criticado em seu início de temporada, Bauza foi aos poucos ganhando a confiança do elenco e da diretoria Tricolor, implementando a sua filosofia e atingindo o ápice exatamente na Taça Libertadores da América. Não conseguimos a tão sonhada vaga na final, mas em compensação saímos de lá com o orgulho restaurado, mesmo com um elenco não tão forte como em outros anos.

Com a chegada do atacante Chávez e do lateral Buffarini – dois pedidos do argentino – o São Paulo tem tudo para conseguir uma evolução até o fim de 2016, em busca de pelo menos uma vaga na próxima edição do torneio continental. Vejo que Bauza pode melhorar o elenco ainda mais para o ano de 2017 e o quanto será importante não ter uma nova troca de treinador.

A vibração está muito diferente em comparação a 2015. Patón colocou na cabeça dos seus atletas que eles conseguem jogar de igual para igual na base da raça, mesmo que tecnicamente as coisas não estejam muito favoráveis. O conhecimento que adquiriu de cada um dos seus jogadores também se mostrou bem eficiente na hora de montar as suas variações táticas.

O técnico vem desconversando sobre as suas intenções em assumir a seleção de sua país para a imprensa argentina e cobra que primeiro a AFA faça uma reestruturação no futebol, após as recentes acusações de corrupção. O Diário Olé afirmou que dirigentes da federação argentina foram atrás do representante do treinador para marcar uma reunião, mas que fará isso com outros concorrentes.

Perder Bauza nesse momento seria o maior golpe que o São Paulo Futebol Clube poderia sofrer num momento de reconstrução tão favorável. Mesmo com um número reduzido de jogadores, tenho certeza que aos poucos as coisas irão se acertar. E para que tudo entre nos eixos definitivamente, Patón é a peça fundamental do Tricolor nesse processo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA