Encantado com Morumbi lotado, Cueva ainda crê em título do São Paulo

0
383

Herói do São Paulo no empate por 2 a 2 contra a Chapecoense, o peruano Christian Cueva deixou o Morumbi encantado com a torcida tricolor que lotou o estádio, com quase 55 mil pessoas, o recorde de público, até então, do Campeonato Brasileiro 2016. Também saiu satisfeito com sua atuação que lhe rendeu dois gols, mas decepcionado pelo empate, resultado que fez a equipe cair da nona para a décima colocação do torneio nacional.

“Já tinha jogada contra, foi lindo”, disse o meia-atacante, referindo-se ao confronto pelas oitavas de final da Copa Libertadores da América, em que defendeu o Toluca-MEX na derrota por 4 a 0, no Morumbi.

“A primeira vez que joguei no estádio foi com vitória (2 a 1 sobre o Fluminense). Ontem (domingo), marcar um gol foi uma emoção muito grande para mim. Trabalho com a confiança da torcida, da comissão técnica e da diretoria. Não foi tudo perfeito porque não ganhamos, mas isso tem me dado muita alegria para seguir dando o melhor”, ressaltou, durante entrevista coletiva concedida na manhã desta segunda-feira, no CCT da Barra Funda.

Contratado no início de junho, Cueva soma três gols em seis partidas disputadas com a camisa tricolor. O peruano, no entanto, já acumula três cartões amarelos e virou desfalque para o duelo contra o Atlético-MG, nesta quinta-feira, no Morumbi. O jogador de 24 anos está insatisfeito com a arbitragem brasileira.

“Contra Corinthians, tomei cartão amarelo, falei depois que havia aprendido um pouco sobre essas coisas. Ontem, eu não disse nada, só que estava paralisando muito o jogo, na verdade não acho que merecia o cartão amarelo, ele não deixava a partida fluir. Agora tenho o terceiro cartão amarelo, é uma experiência a mais para mim”, lamentou.

Por fim, Cueva analisou o atual momento do São Paulo no Brasileirão e admitiu que a cada novo tropeço as chances de título se tornam menores, embora garanta que o elenco vá “lutar até a última rodada”.

“Nós já conversamos sobre isso, sem dúvida, está claro que estamos mais distantes. Mas vamos lutar até a última rodada, não sabemos o que vai passar com os rivais. Como um clube grande, não podemos ficar sem pensar em título, em Libertadores. Somos uma equipe grande. Se alargou a distância em pontos, somos os únicos que podemos dar a volta por cima. Temos material humano para se recuperar na tabela”, avaliou.

Passadas 17 rodadas, o Tricolor ocupa a décima colocação da Série A, com 24 pontos, dez a menos que o líder Corinthians e sete atrás do Grêmio, primeira equipe dentro do G4. O próximo compromisso será o Atlético-MG, nesta quinta, às 19h30 (de Brasília), no Morumbi.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA