Com passagens compradas, Centurión fica e negociação com Boca emperra

0
124

A transferência de Ricardo Centurión ao Boca Juniors, que parecia apenas questão de tempo depois que o presidente são-paulino Leco admitiu o “fim do ciclo” do jogador no clube, agora ganha ares de novela. Segundo o jornal argentino Olé, o atacante já tinha passagens compradas para rumar a Buenos Aires nesta sexta-feira, porém, uma exigência do Tricolor emperrou as tratativas. O time do Morumbi deseja ter em contrato o poder de reintegrar o atleta ao seu elenco em janeiro. A cláusula, entretanto, não agradou o clube de La Bombonera.

Em contato com a reportagem da Gazeta Esportiva, o empresário de Centurión, José Galante, ressaltou que os argentinos sequer enviaram uma proposta oficial ao São Paulo ainda. “Não tem nada. Não evoluiu. Não tem nada no papel. Houve um interesse, mas não evoluiu. Isso não impede o Boca de mandar uma proposta amanhã, mas, por enquanto, não tem nada. Tudo especulação”, despistou Galante.

O empresário está no CCT da Barra Funda para acompanhar a apresentação do lateral direito Julio Buffarini e garantiu que nem ele nem Centuríon têm qualquer reunião marcada com Gustavo Vieira de Oliveira. O gerente de futebol do Tricolor conversou com a imprensa nesta sexta e explicou apenas que o problema não é financeiro e sim de “detalhes pontuais”, a maioria deles, inclusive, entre Boca e o jogador. Gustavo ainda afirmou que a definição do caso deve se arrastar para o fim de semana ou só para a semana que vem.

Enquanto isso, o jogador treinou entre os titulares, já que Gilberto torceu o tornozelo na quinta e ficou de fora da atividade. A equipe de Edgardo Bauza encara a Chapecoense neste domingo, no Morumbi, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, e o confronto pode marcar a despedida de Centurión.

O São Paulo deve receber 400 mil dólares (aproximadamente R$ 1,2 milhão) pelo empréstimo de um ano do atacante ao Boca Juniors, caso um acordo seja selado. O Racing chegou a manifestar interesse e topava igualar a oferta, mas o próprio atleta refutou a ideia de retornar ao ex-clube e tem dado total prioridade ao Boca, por assim ter a possibilidade de vestir a camisa do seu time de coração.

No Boca, Centuríon chegaria para repor a saída de Lodeiro. Ao fim do eventual empréstimo, os argentinos teriam de desembolsar 6,4 milhões de dólares (cerca de R$ 20 milhões) para ficar com o atacante de 23 anos em definitivo. Valor considerado alto pelos dirigentes do Boca, mas que o São Paulo não abre mão, já que pagou R$ 13 milhões para adquirir os direitos do atleta em 2015.

Ricardo Centurión chegou ao Tricolor com status de estrela, mas nunca correspondeu às expectativas e sua saída é bem vista por boa parte da torcida, além de livrar o técnico Patón Bauza de um problema na hora de escalar o time. Com a chegada de Andres Chavez e Julio Buffarinio, o treinador ficou com seis estrangeiros à disposição, a princípio todos titulares, mas a CBF autoriza apenas cinco gringos em cada jogo, por clube.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA