Calendário prejudica Tricolor em momento decisivo

0
181
Ganso se lesionou no fim da partida contra o Flu/ Foto: Alex Silva - Estadão

– O calendário atenta contra jogadores e contra técnicos. Você não pode trabalhar, não tem tempo para treinar. Logo você acumula lesões musculares – Essas foram as palavras do técnico Edgardo Bauza na coletiva após o jogo contra o Fluminense na quarta-feira, 29. A partida marcou mais uma lesão muscular para o departamento médico tratar no REFFIS. A vítima da vez, nada mais que Paulo Henrique Ganso, titular absoluto e um dos principais jogadores do elenco.

A declaração de Bauza, não é embasada apenas na lesão sofrida por Ganso, e sim na quantidade de atletas entregues ao departamento médico e tratando a mesma lesão. A lista é grande e entre e lesionados e recuperados já passaram pelo REFFIS, Carlinhos e Wesley, o primeiro recuperado já reintegrou o elenco e participou da última partida, já o segundo deixou recentemente o reffis e está relacionado para partida contra a Ponte Preta, domingo (03). Mena, Hudson e Kelvin são outros atletas, que a exemplo de Ganso, também sofreram estiramento na coxa e preocupam a comissão técnica Tricolor. O lateral chileno já faz trabalho no campo, já Hudson, chegou a retornar e atuar alguns minutos do clássico contra o Santos, porém voltou a sentir dores. O atacante Kelvin, por sua vez tem situação mais delicada, já iniciou tratamento, porém não tem previsão de volta aos gramados.

A acusação ao calendário do futebol brasileiro não é novidade entre atletas e técnicos. A quantidade de partidas disputadas em poucos meses, tornam as lesões inevitáveis. Em exatamente seis meses o Tricolor Paulista disputou 41 partidas e três campeonatos diferentes. O elenco reduzido não permite um rodízio de atletas nas competições, por mais que haja um planejamento para isso. O jeito é priorizar o que é mais importante, no nosso caso, a Libertadores e quebrar a cabeça para montar a equipe.

A verdade é que já passou da hora de a CBF, rever nosso calendário, parar para ouvir o que atletas e técnicos tem a dizer sobre o assunto. Uma adaptação ao calendário Europeu traria muitos ganhos para o nosso futebol e para os atletas de uma maneira geral. A diminuição de datas, principalmente no início da temporada, onde se joga um campeonato Paulista com muitos jogos e pouca importância, seria um ótimo começo. Difícil é saber o que impede os órgãos “competentes” de pensar em mudanças.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA