À espera de resposta, Bauza garante ter “cabeça no São Paulo”

0
81

Enquanto não obtém uma resposta sobre a possibilidade de assumir o cargo de técnico da seleção do país de origem, Edgardo Bauza garante estar com o foco totalmente no São Paulo, clube com o qual tem contrato até o final do ano. Em entrevista coletiva concedida na tarde desta terça-feira, no CCT da Barra Funda, o Patón reiterou o discurso de que conversou com dirigentes da AFA (Associação de Futebol Argentino) apenas sobre futebol, sem ter recebido ainda qualquer proposta, referindo-se à reunião que teve em seu país de origem, na última sexta-feira, dois dias antes do confronto contra o Grêmio, em Porto Alegre, pelo Campeonato Brasileiro.

“Minha cabeça está no São Paulo. Rapidamente vou resumir minha viagem: a AFA apenas quis me conhecer e disseram que ouvirão outros técnicos. Eu deixei claro que estou em um clube muito bom e que me brindou com confiança nos últimos meses. Viajei em um dia, voltei e treinei o time. Estou trabalhando para que a equipe melhore aqui”, assegurou o técnico de 58 anos.

Embora esteja passando por uma indefinição nos últimos dias, o Patón pede reforços à diretoria tricolor recorrentemente. Principalmente para o setor ofensivo, carente após as saídas dos atacantes Jonathan Calleri e Alan Kardec e do meia Paulo Henrique Ganso. Questionado sobre tal situação, o argentino afirmou que visa melhorar o elenco são-paulino independentemente de seu futuro.

“O que faço pela equipe, faço independentemente se fico ou saio. É para melhorar a equipe. Seria assim se meu contrato fosse de cinco anos. Minha cabeça está aqui. Claro que é um orgulho estar cotado para assumir a seleção, assim como seria com qualquer técnico brasileiro que fosse cotado para a Seleção Brasileira. É normal, não influencia em nada”, explicou.

A “novela” Bauza, no entanto, deve estar em seus últimos capítulos. No último sábado, Armando Pérez, presidente da Comissão Normalizadora da AFA, grupo nomeado pela Fifa para administrar interinamente a entidade argentina, revelou que até o fim desta semana um nome será anunciado para comandar a atual seleção vice-campeã do mundo, já que a Alviceleste encara o Uruguai, no dia 1º de setembro, pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018.

“O prazo é dos dirigentes argentinos e creio que terão de resolver nesta semana. Restará um mês para as Eliminatória”, disse Bauza, antes de repetir o discurso do início da entrevista. “Minha cabeça está no São Paulo e estou tratando de armar o melhor time para ganhar domingo. Não jogamos bem contra o Grêmio e agora precisamos jogar bem, além de vencer”, acrescentou.

Nono colocado do Campeonato Brasileiro, com 22 pontos, o São Paulo volta a campo neste domingo, às 11 horas (de Brasília), para enfrentar a Chapecoense, no Morumbi, pela 17ª rodada do torneio nacional.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA