Não nos esqueçamos de que Luiz Araújo ainda é um garoto

0
799
Campeão da Libertadores Sub-20, Luiz Araújo surge como uma opção para substituir Kelvin no time titular do São Paulo na Libertadores (Foto: Igor Amorim/saopaulofc.net)

O São Paulo perdeu, na última quinta-feira, no jogo diante do Sport Recife no Morumbi, o atacante Kelvin. Lesionado, o melhor jogador do time nos últimos jogos ficará de fora, ao menos, da partida de ida das semifinais da Libertadores contra o Atlético Nacional da Colômbia, em casa. O departamento médico do clube trabalha para deixá-lo em condições para atuar no jogo de volta, na Colômbia.

Titular absoluto pelo rendimento ofensivo e defensivo, Kelvin deu certo no São Paulo. Após passar sem muito brilho pelo rival Palmeiras, o habilidoso atacante mudou a cara do Tricolor na temporada e acredito eu que salvou o emprego de Edgardo Bauza. Sem Kelvin e tudo que ele pôde acrescentar taticamente ao time, dificilmente o argentino que comanda o São Paulo ainda estaria a frente do time nesta altura. Antes do atacante tornar-se titular, o São Paulo não metia medo em ninguém.

Drible, imprevisibilidade, velocidade acima da média e uma capacidade muito alta de servir. Kelvin trouxe muitas jogadas de combinação para o São Paulo, algo que era impossível com o ex-titular Centurion. Como todos sabem, Centurion no São Paulo é incapaz de completar uma jogada sequer durante os jogos. Aliás, ele até completa, mas não consegue contribuir na construção das mesmas.

Sem Kelvin e diversos outros nomes que saíram do clube no último mês ou estão lesionados, algumas opções surgem para Bauza. Uma delas é Luiz Araújo, jovem jogador da base são-paulina que ganhou muito espaço no elenco com a chegada do argentino ao time. Driblador, corredor e assistente, Araújo é quem mais se aproxima de Kelvin dentro do elenco. No entanto, jamais podemos nos esquecer de que Luiz ainda é um garoto. E faz garotices.

Contra o Sport, Luiz entrou. Incendiou o jogo, foi para cima e pela habilidade que tem, ganhou diversas vezes da defesa rubra que, já cansada, foi presa fácil. Luiz trouxe o São Paulo para cima da defesa do Sport, mas pecou em algumas tomadas de decisão. Luiz Araújo jogou como Rogério.

Araújo jogar como Rogério é algo muito bom para a torcida do São Paulo. Porém, não tão boa para Bauza. Garoto, fominha, afobado e com gana de decidir e marcar. Luiz precisa de muito mais tempo até se tornar uma opção realmente boa no São Paulo. As lesões e a situação atual talvez impeçam que o garoto tenha a evolução natural e ideal. Como disse, é provável que comece uma semifinal de Libertadores pelo time do Morumbi antes mesmo de completar 8 jogos pelo time. É tudo muito arriscado nesse caso.

Apesar de Luiz ser sim uma opção de característica interessante, não acredito que Bauza o escale contra o Atlético. Penso que Paton vai trabalhar com Thiago Mendes ou Wesley no setor. Entretanto, entendo que o argentino vai dar cancha ao jovem atacante e não será surpresa se Luiz ganhar uma sequência de jogos como titular para encorporar mais minutos. Talvez seja preciso utilizá-lo no decorrer do jogo mais importante do ano. Nos resta esperar até a decisão. Se for jogar, Luiz precisará da compreensão da torcida. É garoto e fará garotices. O titulo pode ou não passar por seus pés e, principalmente, pela sua cabeça.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA