‘Missão possível’

0
50

Por Rubens Chiri / saopaulofc.net
Uma das sensações do Campeonato Brasileiro de 2015, o Sport não é derrotado como mandante deste outubro do ano passado. Próximo adversário do Tricolor na competição nacional, o time pernambucano acumula 26 jogos consecutivos de invencibilidade em seus domínios – seja na Ilha do Retiro ou na Arena Pernambuco. No entanto, com grandes resultados recentes atuando como visitante, o São Paulo já demonstrou em outras ocasiões que tem condições de conquistar os três pontos diante de um mandante de respeito.
Em 2013, o Tricolor não se intimidou em território mineiro. Jogando de igual para igual com o líder do Campeonato Brasileiro daquele ano, os visitantes venceram o Cruzeiro por 2 a 0 e derrubaram os donos casa. Envolvente e seguro, o time são-paulino lutou durante toda a partida e, assim, assegurou os três pontos na competição diante da torcida rival, que compareceu em grande número.
De quebra, na ocasião, os gols de Douglas e Reinaldo decretaram a primeira derrota dos cruzeirenses no Mineirão, que havia sido modernizado recentemente para a disputa da Copa do Mundo de 2014. Antes de a bola rolar, a Raposa acumulava 20 vitórias e apenas um empate.
No ano seguinte, em 2014, o parelho duelo com o então favorito Grêmio mostrou mais uma vez que o time não se intimidava fora de casa. O duelo foi um verdadeiro tira-teima entre os clubes. E, nos detalhes, os paulistas conseguiram vencer os gaúchos por 1 a 0 e derrubar uma invencibilidade de oito jogos consecutivos do goleiro Marcelo Grohe no Campeonato Brasileiro daquele ano sem sofrer gols. Coube ao capitão Rogério Ceni a missão de converter com categoria o pênalti que garantiu o importante triunfo do São Paulo.
Em 2015, com a missão de colar nos líderes da competição nacional, os comandados do técnico Juan Carlos Osorio já fizeram bonito. Longe do Morumbi, a equipe arrancou o empate sem gols com o favorito Internacional, no Beira-Rio, bateu a Chapecoense (1 x 0), na Arena Condá, e goleou o Vasco por 4 a 0, no Estádio Mané Garrincha.
O Sport vive situação semelhante ao do clube paulista na competição: ambos detêm 24 pontos, em 13 rodadas, e lutam para entrar no G-4. No domingo (19), os três pontos poderão colocar um dos clubes na cola dos líderes. Por isso, o argentino Centurión está motivado com a possibilidade de encarar um grande desafio.
“Motiva jogar com o estádio assim, porque a torcida deles vai comparecer e deixar o jogo com clima de decisão. Eles vão nos pressionar, não vão nos deixar sair jogando, mas somos um time grande e temos de jogar sempre para vencer. A torcida vai cantar, gritar e isso motiva qualquer jogador em busca da vitória”, afirmou.

Redator: Farlei Xavier                                                                 Fonte: Site Oficial

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA