Mercenário, eu?

0
66
Nos últimos dias acompanhamos a novela Ganso x São Paulo x Orlando City. R$ 19 milhões. Este foi o valor oferecido pelo clube norte-americano para levar Paulo Henrique Ganso para os Estados Unidos. Entre a proposta, estava o perdão de uma dívida do São Paulo com o clube de R$ 13,9 milhões pelo tempo de empréstimo do Kaká (seis parcelas de R$ 400 mil reais, renda dos dois primeiros jogos do meia no Morumbi e renda de um amistoso entre o clube americano e paulista), sobrando assim cerca de R$ 5 milhões de lucro pelo “Maestro”. 
A proposta valia até quinta (23) e o São Paulo? Recusou! O Mais Querido alega dever, no máximo, R$ 10 milhões para o Orlando City e preferiu manter Ganso “ave manca” no Morumbi. Como consequência, o clube norte-americano foi à justiça contra o Tricolor para cobrar a dívida, mantivemos um jogador sem vontade e perdemos a chance de lucrar R$ 5 milhões com um jogador que, convenhamos, não vale nem metade pelo jogador apresentado.
Ganso pede reajuste salarial para ficar no São Paulo.
Foto: Getty Images
O São Paulo já havia recebido sondagem de outros clubes pelo meia, entre eles Flamengo e Santos, e recusou todas as propostas, alegando que sua meta é vender o jogador por R$ 15 milhões. Ganso não esboçou vontade de sair do clube paulista para outros times brasileiros, mas sempre deixou clara sua vontade de jogar no exterior. A proposta vinda dos Estados Unidos agradará o meia e causou um certo incomodo ao ser recusada.
E não demorou muito para Ganso demonstrar seu ‘desgosto’ em não ir embora. O meia já não tinha sua melhor atuação, atuando em situações de ‘xilique’ por ser substituído, pedindo para ficar fora de jogos, criticando colegas abertamente e sendo vaiado em pleno Morumbi lotado. Com a proposta de ganhar US$ 3 milhões no Orlando City fora de alcance, a situação apenas piora e deixa o meia com as ‘asinhas de fora’. Isto porque o empresário de Ganso solicitou hoje (24) um reajuste salarial para que o meia permaneça no São Paulo. Uma atitude julgada mercenária para um jogador que não agrega nada em campo e apresente um futebol meia boca desde que me lembro.
Sei que não sou a pessoa mais indicada à avaliar o Ganso com imparcialidade, já que corneto o camisa 10 desde que pisou a primeira vez no Morumbi com o nosso manto sagrado, mas aguentar um jogador sem vontade de jogar está além dos limites de paciência de qualquer torcedor. Ao São Paulo, só lamentos por não ter concretizado a venda. Além de se livrar de um jogador que foi comprado por um valor muito além do que vale o seu futebol, fugiria de uma ação judicial que só afundará (ainda mais) o clube em dívidas.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA