Por que nos identificamos tanto com você, Álvaro?

0
61
Não foi apenas
pelo sangue uruguaio. Muito menos pelo seu sotaque arrastado, esboçando e arranhando
muito bem o português. Foi por algo que há tempos no futebol brasileiro deixou de ser prioridade para
se tornar diferencial: PROFISSIONALISMO. Álvaro chegou falando firme, não deixando
nenhuma dúvida do que veio fazer aqui. Veio com respaldo do Muricy (e por sinal
muito elogiado), e não deixou a desejar em suas duas primeiras apresentações.
E, como um bom sangue latino, já somou seu primeiro cartão amarelo. De forma
ponderada, necessária e responsável, CLARO, apoio muito mais um cartão tomado pela atitude a um bom menino
omisso.

Álvaro tem se mostrado pontual e centrado nas suas
atuações (Foto: ESPN)

A sua postura dentro
e fora de campo têm sido exemplares. Em entrevista concedida à ESPN, Álvaro deixou
claro que chegou pra trabalhar forte – e o mais importante – ficar por aqui enquanto
puder. Já estabeleceu sua família, residência, e já está praticamente adaptado
ao elenco. Era disso que estávamos sentindo falta. Alguém que não declare amor eterno
ao clube com palavras, mas que seja estritamente profissional e faça o que foi designado a fazer. Jogadores, como todos nós, são profissionais (muito bemREMUNERADOS, para cumprir suas tarefas. Portanto, esperamos alguém sério, que seja objetivo,
e que demonstre seu trabalho dentro de campo, e não filosofando em entrevistas.

Torcedor não gosta
de promessas. Gosta de resultados e comprometimento. E reconhece seus ídolos por isso. Muricy, há
cerca de 15 dias, disse que não adiantava trazer qualquer pessoa, que já tinha
ciência da vinda do lateral e que
estava entusiasmado pela oportunidade de posicioná-lo aonde julgasse necessário
.
Arrisco até dizer que ambos deram tão certo pela personalidade forte e muito semelhante. Desde
então, Álvaro foi unanimidade, dentro do clube e entre os torcedores. Nem ao céu,
nem ao inferno. Mas nos identificamos com você, Álvaro, pela sua proposta, que desde a sua chegada tem sido sustentada muito bem, de forma extremamente centrada. E de quebra,
pediu ao time uma mentalidade vencedora, em jogos contra times de menor expressão ou grandes clássicos. Achamos a parte cheia do copo. Já é um
bom começo. 
Boa sorte e sucesso, Álvaro!

Por: Aretha Freitas
Twitter: @arefreitas

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA