Terceiro mandato de Juvenal é reconhecido pela Justiça, e presidente não terá que deixar cargo

0
40

Juvenal Juvêncio não terá que deixar a presidência do São Paulo antes da eleição do clube, em abril de 2014. Na última quinta-feira, o TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) reconheceu a legitimidade da alteração do estatuto do clube, que garantiu a possibilidade de um terceiro mandato a Juvenal.

Em fevereiro de 2011, o Conselho Deliberativo da equipe do Morumbi votou a favor de permitir a candidatura do atual presidente para mais um mandato, mudando o estatuto tricolor. Após se candidatar e vencer a eleição com folga, porém, Juvenal viu o conselheiro Aurélio Miguel entrar com ação na Justiça e vencer em primeira instância, anulando a reeleição.

Juvenal, então, entrou com recurso e conseguiu reverter a decisão, permanecendo no poder. O presidente, contudo, só pode se tranquilizar de vez com a vitória de quinta-feira no processo 0005443-16.2011.8.26.0011 do TJ-SP, que considerou que a alteração estatutária elaborada no âmbito do Conselho Deliberativo do São Paulo foi válida.

“O tribunal entendeu que prevalece a autonomia de organização e funcionamento do clube, o que abre uma perspectiva nacional”, explicou o advogado Carlos Miguel Aidar, aliado de Juvenal Juvêncio e apelante do São Paulo no caso.

Com isso, Juvenal poderá permanecer no poder até abril de 2014, quando será realizada uma nova eleição na equipe tricolor. Com problemas de saúde, o atual mandatário abrirá caminho para o próprio Aidar se candidatar à presidência no ano que vem, como nome da situação. Na oposição, o candidato será Kalil Rocha Abdalla.

FONTE: ESPN

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA