Muricy aprova, e SP negocia com Spartak Moscou para ficar com Welliton

0
24

O São Paulo começou a negociação com o Spartak Moscou (RUS) para ficar com o atacante Welliton em 2014. Contratado em agosto, o jogador está emprestado pelo clube russo apenas até o fim deste ano.  Agora, com o aval da comissão técnica, a diretoria se mexe para manter o atleta. O São Paulo sugere dois modelos de negócio, e pretende fazer acordo para contratar o atacante com vínculo longo.

As conversas entre São Paulo e Spartak Moscou começam após o técnico Muricy Ramalho ter passado à diretoria que quer que Welliton permaneça no elenco. Hoje o atacante não é titular da equipe, mas recolhe avaliações positivas e é depósito de esperanças da diretoria para 2014. A avaliação é que ele pode assumir a titularidade caso faça boa pré-temporada e seja bem preparado durante o início do próximo ano, algo que ele não pôde vivenciar em 2013.

Welliton, de 27 anos, só tem mais um ano de contrato com o Spartak Moscou. Sabendo disso, a diretoria do São Paulo não negocia a renovação do empréstimo por uma temporada, porque sabe que tal oferta seria imediatamente rejeitada pelo clube que detém os direitos econômicos do atleta. Assim, pensa em dois modelos de negócio: uma renovação com o clube russo aliada a um novo e mais longo empréstimo, ou uma parceria, com cessão dos direitos econômicos em troca do valor de revenda.

Na primeira opção, vista com maior chance de aprovação, o São Paulo pede para que o Spartak renove o contrato do jogador por mais três temporadas, para que possa emprestá-lo por mais um ano, em acordo que daria prioridade ao São Paulo pela renovação do empréstimo ao término de cada temporada. Este modelo manteria o clube russo como detentor dos direitos econômicos, e evitaria que o São Paulo tivesse de arcar com custos de transferência além de salários.

Na outra opção, menos provável, o São Paulo sugere uma parceria. Pede para que o Spartak rescinda o contrato do atacante antecipadamente para cedê-lo sem custos. Porém, daria ao clube russo o valor adquirido em uma revenda no futuro, do São Paulo para outro clube.

O São Paulo não tenta comprar Welliton porque avalia que o Spartak determina preço fora de mercado para o atacante. Em 2011, o Wolfsburg (ALE) ofereceu 18 milhões de euros pelo jogador, e teve a proposta recusada pelos russos. O clube alemão acabara de vender os artilheiros Edin Dzeko, bósnio, ao Manchester City (ING), e o brasileiro Grafite, ex-São Paulo, ao Al Ahli (EAU), e procurava suprir a carência com um goleador do mesmo nível – em seis anos na Rússia, Welliton se tornou um dos maiores goleadores da história do Spartak Moscou.

Welliton foi revelado pelo Goiás, clube no qual despontou como jogador promissor, antes de ir à Rússia. Em fevereiro de 2013, voltou ao Brasil para tentar ficar aos olhos da seleção brasileira. Emprestado ao Grêmio, não conseguiu repetir o mesmo sucesso que teve na Europa, e acabou afastado no segundo semestre. O clube gaúcho, então, repassou o empréstimo ao São Paulo em agosto, em contrato de apenas três meses, mas que serviu para convencer Muricy Ramalho e diretoria de que o investimento foi válido.

Pelo pouco que jogou nesse ano, já jogou muito mais que muitos atletas do elenco que estão desde o começo da temporada.

Fonte: UOL

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA