“Confortável” na zaga, Rodrigo Caio sonha com o Chelsea

0
42

Geralmente usada para destacar meias ou atacantes, a camisa 7 desempenha outra função no São Paulo: a de zagueiro. Detentor do número, o jovem Rodrigo Caio, de 20 anos, celebrou seu bom momento vivido com o manto tricolor, mas não esqueceu de recordar o período em que pensou estar fora dos planos da diretoria. Além do mais, o defensor declarou preferir a zaga à lateral ou meio campo e aproveitou para expressar sua admiração pelo Chelsea, com quem criou uma identificação quando criança.

“Pensei que o São Paulo fosse me emprestar quando houve a reformulação do elenco. Eu sempre entrava, mas pouco jogava. Porém, o clube confiou em mim e no meu potencial, e graças a Deus, hoje sou titular”, celebrou o zagueiro, em entrevista à Rádio Globo.

Adiante, o jovem jogador afirmou estar mais adaptado com a função de zagueiro, relembrando as oportunidades em que atuou como lateral e volante: “Eu conversava muito com meus pais sobre isso. Sempre disse que queria uma oportunidade como zagueiro. O primeiro a me dar esta chance foi o Adílson Batista, mas na época eu me lesionei e atuei no sacrifício. Não deu pra ter uma sequência. Além do mais, naquele ano, o São Paulo tinha uma carência no setor e foi buscar, com urgência, um defensor no mercado. Eu me sinto muito mais confortável nesta função. Foi assim que me profissionalizei e sinto que estou me destacando”, expressou.

Por fim, Rodrigo Caio fez questão de revelar sua identificação com o Chelsea, que hoje vai muito além do televisor: “Isso vem desde a época dos videogames. Sempre gostei de jogar com o Chelsea. É um time que admiro. Aqui no São Paulo, sei que posso chegar em qualquer time do mundo, pois é uma vitrine muito grande. Jogando aqui, vou despertar os olhares da Europa inteira. Por isso, nutro esse sonho”, completou.

Fonte: Gazeta Esportiva

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA