Elogiado, Fabrício celebra retorno da confiança

0
22
Desde o duelo contra o Mogi Migim, na rodada de encerramento da primeira fase do Campeonato Paulista, no dia 21 de abril, o volante Fabrício não atuava como titular da equipe são-paulina. No entanto, no empate sem gols contra o Corinthians, no último final de semana, quem viu o meio-campista em campo não diria que o jogador ficou mais de três meses apenas treinando e com pouco ritmo de jogo.
“Agora, é vida nova. Não só pra mim, mas para toda a equipe que teve uma boa melhora e isso me ajudou. Nos portamos bem e o time estava bem posicionado. Claro, ainda preciso evoluir em algumas coisas, mas sinto que dei um importante passo. Agradeço os meus companheiros, que sempre me ajudaram mesmo quando eu estive afastado. Só espero poder retribuir a confiança de todos”, afirmou o atleta, de 31 anos, que desde o duelo contra o Sapão só havia jogado alguns minutos na partida contra o Vitória, no dia 14 de julho, em Salvador.
“Cansei um pouco no final do primeiro tempo, mas me senti bem e consegui jogar mais 20 minutos no segundo tempo contra o Corinthians. Isso me deu uma motivada e fiquei muito feliz. Acredito que falta bem pouco para poder ficar 100% fisicamente”, completou Fabrício, que ao lado de Rodrigo Caio e Wellington, no clássico Majestoso, deu mais força ao setor de marcação no meio de campo são-paulino.
 saopaulofc.net
Agora, de volta ao time e à disposição do técnico Paulo Autuori, o camisa 25 será um dos líderes do São Paulo nas disputas na Europa e Ásia. Muito elogiado por todos no elenco, Fabrício terá a missão de dar mais segurança e experiência ao Tricolor na Audi Cup (na Alemanha), Eusébio Cup (em Portugal) e Suruga (no Japão).
“Ganhamos um jogador experiente, que fala dentro de campo, que cobra a arbitragem. A saída dele foi um prejuízo para a instituição. Se não for por lesão, não se compreende a perda de um jogador desses. O Fabrício não é o Messi, não é o Cristiano Ronaldo, mas agrega alma, é um cara importante. Tem dez anos de carreira profissional. Jogadores com esse perfil não podem ser deixados de lado”, elogiou o capitão Rogério Ceni.
FONTE: SITE OFICIAL
COMPARTILHAR
Artigo anteriorTricolor segue para desafios internacionais
Próximo artigoFabrício: A solução caseira
Sérgio Ricardo Jr.
Jornalista graduado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e observador de esportes. Apenas acompanhar futebol nunca me foi suficiente, então decidi escrever e estudar sobre o jogo. Admiro a Premier League e o Chelsea, mas eu gosto mesmo é de respirar São Paulo Futebol Clube.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA