Semana difícil, mas eu acredito!

0
50

É o momento de união.
Não só dos jogadores. Mas de quem ama essa camisa de três corres. Pra quem vai ao Morumbi e não torce pelos jogadores que a vestem, mas pela instituição que ela representa.
Dane-se quem está em campo, ou contra quem estamos jogando. Quem está lá é o São Paulo. E isso basta para termos fé e esperança.
Não há como esquecer essa última semana.
Jogamos muito e perdemos o clássico. Jogamos muito e perdemos na Bolívia. Acontece. É o futebol.
Não dá pra apontar esse ou aquele como culpados. Isso só cria mais turbulência ainda no time.
Começou com a demissão do Rosan. Não estou lá dentro pra apontar o Adalberto Baptista como culpado. Ele deve ter tido seus motivos e até agora ninguém veio com razões da demissão ter sido “de graça”. Fisioterapeutas tem aos montes por aí. Não é a demissão de um que vai acabar com a imagem do São Paulo.
Era Rosan passou. Acabou. Obrigado pelo Reffis. Obrigado por curar o Abel Xavier. Obrigado por tudo, mas vamos parar de mimimi. Bola pra frente. Reclamar de sua demissão é colocá-lo acima do São Paulo. Acho um absurdo.
Não vou me estender mais no assunto. Muito já foi dito e nesse caso, estou com a diretoria.
Se não bastasse toda polêmica que fogo amigo resolve fazer, viajamos pra Bolívia e tomamos uma cacetada do The Stronguest.
Ninguém espera uma derrota. Mas da forma que ela aconteceu, quebra as pernas do torcedor.
Com o seu maior ídolo falhando (assumiu a culpa? não interessa pra imprensa, interessa aos jogadores e comissão técnica), jogando melhor, com 7 Osvaldos em campo, mas errando o alvo. E jogos assim um erro é fatal. Quem foi culpado? Ninguém.
Como eu disse lá em cima, apontar um culpado agora e fazer “campanha” contra tal é pior o ambiente. É começar um processo de palmerização inaceitável.
O que precisa ser feito agora, foi muito bem descrito pelo amigo Alexandre em seu Tumblr (Anotações Tricolores), é treinar chutes, finalizações, desarmes. Treinar, treinar e treinar. Aprimorar tudo que vem sendo feito durante o ano. Se possível, entrar com o sub-14 nos próximos jogos do Paulistão e se preparar psicologicamente, fisicamente e tecnicamente. É o jogo da vida pra muitos ali.
O mantra, “tuitaço”, campanha dessa vez não tem que ser contra ninguém. Tem que ser a favor do São Paulo. Temos chance. Vamos se agarrar a ela. Mostrar para os jogadores que estamos com eles. Dane-se se você não gosta do Paulo Miranda, do Douglas, do Jadson ou do Ademilson. É hora de mostrar apoio e camaradagem, companheirismo. Mostre que acredita neles. Trate-os como craques. Cobre, mas esteja junto. Jogue junto.
Eu acredito no São Paulo. Acima de qualquer um que esteja na presidência, diretoria ou comissão técnica. Eu acredito na instituição São Paulo Futebol Clube.

Renan Lopes Leite

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA