Feliz Dia do M1TO, Feliz Dia do Goleiro!!!

0
116

Por Marco Amaral – @amaral_mac

Salve, salve galera Soberana!
Gol do Morumbi vazio, dá uam tristeza. Acervo SPFC 1935
Dia 26 de abril é dia de dar parabéns a Rogerio Ceni!!!
Não é o dia de seu aniversario, mas é dia do Goleiro, (sim
eu sei que todos têm goleiro e só nós temos Rogerio) mas esta é a profissão
do M1TO e devemos sempre lembrar dela.
Mas você sabe quando surgiu a posição de goleiro?
Bem, como todo o futebol moderno isso vem lá da Inglaterra e
data de 1871 e o goleiro passou a ser o único jogador que pode por as mãos na
bola. E o termo “goleiro” é um derivado do nome em inglês que é “goalkeeper” ou o que se
mantem no gol.
Logicamente que é estranho pra um tricolor imaginar um
goleiro ali parado 90 minutos, já que sempre gritamos e incentivamos o RC a ir
bater com precisão o pênalti ou uma falta próxima da área.
Antes do dono da Camisa 01 do Mais Querido fazer tantos
gols, ou mesmo do já ultrapassado em números, Chilavert , o goleiro era o anti-herói
do jogo, já que ninguém assiste um jogo pra não ver as redes balançar. Função que
sempre cabe ao goleiro: estragar a festa do time que ataca!
Vamos lá torcedores do Time da Fé, o que faz do goleiro algo
tão especial?
Em minha opinião não são as regras que privilegiam o goleiro
ao máximo (espaço aéreo, toques e choques, atendimentos, etc.), mas os voos que
dão rumo à bola. Aquela defesa que nem mesmo os mais fanáticos dos torcedores
acreditam e ele salva o gol.
Nesse ponto tenho duas defesas para narrar: Uma do M1TO (alguém
duvidava disso?) e a que eu ainda desacredito em ver do Goleiro Colombiano René Higuita.
A do Rogerio foi sua defesa inacreditável na final do Mundial
de Clubes de 2005. 
Contexto: 6 minutos do 2° Tempo e uma falta na entrada da área
tricolor aconteceu e foi cobrar o melhor batedor de da equipe do Liverpool e
certamente um dos melhores batedores da Inglaterra: Steven Gerard.
O M1TO posicionou a barreira e o capitão dos Reds foi para
cobrança. A bola tinha endereço certo: ia entrar lá onde a coruja dorme no segundo
pau!
Melhor do que eu dizer são vocês verem: 
A defesa feita pelo Higuita é anterior a era dos goleiros
artilheiros. Foi contra a Inglaterra em um amistoso. Como descrever algo que
ainda é indescritível eu não tenho como, vai o vídeo. (Reparem na emoção do
narrador, lembrando que é um frio narrador londrino).
Mais do que uma profissão, no Brasil ser goleiro é num
primeiro momento algo vergonhoso, já que queremos ver gols, nas partidas nas ruas,
nas escolas e nos campinhos da vida o goleiro geralmente é o que não sabe jogar
na linha. Mas já notaram que quando alguém é bom na função que este jogador é
mais disputado que os goleadores presentes?
Então também quero ajuda-los a saudar os goleiros que fizeram a diferença com o nosso manto.
Roberto Gomes Pedrosa
Roberto Gomes Pedrosa: goleiro entre 1938 e 1940. Sua importância
no São Paulo e consequentemente no futebol brasileiro foi tão significativa que
recebeu um torneio com seu nome (que antecedeu o campeonato brasileiro), o
Torneio Roberto Gomes Pedrosa, o popular Robertão.
 
King – Site Oficial SPFC
Nivancir Innocêncio Fernandes, o King, Teve ótima
participação no time campeão paulista de 1943. Esse título marcou a
consolidação do SPFC como grande clube. Foi um título no qual só os
são-paulinos acreditavam. Os palmeirenses e corintianos zombavam, lembrando o
jogo da moeda: “se der cara, diziam eles, ganha o Palmeiras; e se der coroa,
ganha o Corinthians. O São Paulo só ganhará se a moeda cair em pé”. Pois
ela caiu, graças, também, as ótimas defesas de King.
José Poy – Site Oficial SPFC
José Poy foi um argentino que se apaixonou pelo Mais
Querido. Veio do Rosario Central da Argentina em 1948. Virou titular em 1950 e
ficou em campo ate 1962. Além das partidas que disputou (mais de 500 e foi
relacionado em mais de 700) Poy foi o MAIOR vendedor de cadeiras cativas da construção
do Morumbi, virou garoto propaganda e tudo. Foi Técnico do São Paulo 5 vezes.
Sabe este Paulista que o Waldir Pezes ganhou em 75? O técnico era José Poy.
Waldir Peres – Site Oficial SPFC
Waldir Peres é um nome muito lembrado, não somente pelos 611
jogos pelo Tricolor, como também por ter defendido a Seleção Brasileira sob o
comando de Telê Santana. Também ganhou um titulo paulista disputado nas
cobranças penais contra a Lusa. Em nosso primeiro titulo Brasileiro ele estava
lá!

Gilmar – Site Oficial SPFC
Gilmar Luís Rinaldi, o Gilmar ficou conhecido como pé
quente, já que entrou para o Tricolor em 1985 e já chegou faturando o Paulista
daquele ano. Repetiu a dose em 1987 e 1989. Também ajudou (e muito) na
conquista do Brasileiro de 1986 nos pênaltis.
Zetti – Site Oficial SPFC
Armelino Donizetti Quagliato, o Zetti, foi dos goleiros mais
vitoriosos do São Paulo e o que ajudou a gravar o nome do Soberano no cenário mundial.
A Lista é Grande…
Campeonato Paulista: 1991 e 1992; Campeonato Brasileiro:
1991; Copa Libertadores da América: 1992 e 1993; Copa Intercontinental: 1992 e
1993; Recopa Sul-Americana: 1993 e 1994; Supercopa Libertadores: 1993; Copa
Master da Conmebol:1996; Copa dos Campeões Mundiais: 1995 e 1996
Ë um dos jogadores que quis jogar no São Paulo e veio para o
Clube por empréstimo dele mesmo. O jogador havia comprado seu passe e negociou
com o Tricolor tendo chegado em 1990 e deixou o Mais Querido em 1996. Quando
assumiu Rogerio Ceni (de quem não vou falar para que o Gabriel, nosso colunista
tenha espaço pra escrever MUITO).
Um detalhe na camisa é que o material esportivo na época e da mesmaque fornecia nestes anos dourados do Tricolor.
Claro que elenquei os que tiveram destaque no tricolor e
isso não desmerece nenhum dos goleiros atuais e anteriores do manto são-paulino,
porque poder usar o nosso Coração de 5 pontas já faria desse goleiro especial.
Até a próxima

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA