“Dentre os Goleiros, És o Primeiro”

0
51

Saudações Mitológicas! Hoje, dia 26 de abril, é o Dia do
Goleiro. E me deram a sempre prazerosa missão de falar do… Rogério Ceni! Não
entendi muito. Se ainda fosse dia do M1TO ou algo mais seleto, mais ÚN1CO,
entenderia. Mas “Dia do Goleiro” fica muito brando para Ele. Talvez o Natal
fosse uma data mais adequada. Ou, pelo menos, o “Natal São-Paulino”, que é dia
22/01, aniversário Dele. E ah! Sobre o título, fica valendo mais pelo dia, pois na realidade deveria deixar a frase na íntegra: “Dentre os Grandes, És o Primeiro”.

Não quero ficar citando muitos feitos históricos,
conquistas… isso todos sabem. Acho que se analisarmos e pesquisarmos com
calma, se tratando de Rogério Ceni e São Paulo Futebol Clube, temos o que
comemorar nos 365 dias do ano. Mas aí é uma missão que cabe mais ao Michael
Serra, historiador do clube, do que a mim. Aliás, o SPFC deveria ter dois
historiadores em tempo integral: um sobre dados do São Paulo e outro sobre estatísticas
e curiosidades do M1TO. História tem de sobra. Mais até que muito clube!

Foto: Rubens Chiri/Site Oficial
Afinal, são 1069 jogos por um mesmo clube, que defende há
praticamente 23 anos. Fora os 111 gols como goleiro, que, aí, ninguém na
história do esporte mais popular do mundo sequer chegou perto. Apenas um número:
contando todos os Seus jogos, mesmo antes de começar a bater faltas e pênaltis,
o Rogério faz um gol, em média, a cada 9,63 jogos. Monstruoso! São 56 gols de
falta, 54 de pênalti e um de bola rolando. Épico gol de bola rolando que O fez
se tornar o Maior Goleiro Artilheiro da História.
Vamos ter uma ideia? Na sua estreia pela São Paulo, no
Torneio Santiago de Compostela, na Espanha, contra o Tenerife (ESP), o Deus
Soberano pegou um pênalti na vitória por 4 X 1. Parou por aí? Claro que não,
veja de quem estamos falando! Dois dias depois, na decisão do torneio, após um
empate por 2 X 2, a decisão contra o River Plate (ARG) foi para as penalidades.
Toninho Cerezo, ídolo, monstro sagrado da nossa história, perdeu a terceira
cobrança. Mas, na terceira dos argentinos, a estrela do Rogério brilhou pela
segunda vez em dois jogos. Pegou o pênalti e o River chutou a quinta cobrança
para fora. Título (de pouca expressão, claro) e uma imagem para a eternidade:
Toninho, consagrado, ajoelhado em frente ao M1TO, garoto, como forma de
agradecimento. Uma brincadeira? Prefiro acreditar em um presságio. Essa
história é contada no livro “Maioridade Penal”, do próprio Rogério junto com o
grande jornalista André Plihal.
Foto: Livro “Maioridade Penal”, de Rogério Ceni e André Plihal
Poderia eu mesmo escrever um livro sobre fatos e feitos do
Deus Rogério apenas com o que tenho na cabeça, mas vou dedicar um parágrafo
apenas para expressar que, para mim, cada momento como o de hoje, por mais
simples que seja, assim como aniversário de um gol “qualquer” Dele (nunca é
qualquer) é muito emocionante. Quem não vive isso pode achar besteira, mas a
emoção e até o amor (sim, amor) que criei por Ele chego a comparar apenas com o
amor que tenho pelos meus pais. Da mesma forma como é bom estar doente e ter a
mãe ao lado, é bom ir ao Morumbi, olhar para o gol e Vê-lo. Apenas admirar.
Cada grito de “PQP, é o melhor goleiro do Brasil… ROGÉRIO!” é único.
Honestamente, 1nexplicável.
Já disse isso em outra matéria aqui, mas repito: meu maior
sonho é ter um filho e colocar seu nome de Rogério Ceni. “Obrigação” moral para
mim. A influência e felicidade que esse “mais que ídolo” tem na minha vida é
assustadora. No vídeo contra o Atlético/MG, ele pergunta: “Vocês acreditam em
Deus?”. Respondi, mentalmente, na hora: “Claro que acredito. Estou vendo-O
motivar meu time agora…”. Ainda quero encontrá-Lo um dia, com o mínimo de
calma, abraçá-Lo e agradecê-Lo, de novo, por tudo o que Ele fez pelo São Paulo.
1nigualável. 1luminado. A frase que considero mais perfeita é: “Todos têm
goleiro, só nós temos Rogério”. Todos têm ídolos, histórias, conquistas,
feitos… mas só nós temos Rogério. E isso nunca vai mudar. Graças a… deixa
para lá.
Foto: Arquivo pessoal
Infelizmente, temos apenas mais um semestre podendo ter essa
alegria e segurança de tê-Lo em campo. Hoje, se ignorasse os títulos e
identificação, não O trocaria por nenhum outro goleiro. Continua em forma,
voando! Por mim, renovaria o contrato, mas já sabemos que não acontecerá. E, no
dia 8 de dezembro de 2013, uma enorme parte de todo verdadeiro São-Paulino
morrerá. Assim como parte do futebol, mas o São-Paulino muito mais. 1nfinitamente
mais.
M1TO, pediram-me para escrever, no máximo, quatro
parágrafos. Impossível. Você merece livros, bíblias… tudo e muito mais. É uma
pena termos torcedores tão tontos, para ser educado, que se esquecem de
tudo para criticá-Lo por algo banal. Crime. Pecado. Se o mundo fosse justo,
Você estaria fazendo história no Real Madrid, no Manchester United…
onde os ídolos são eternos e jamais criticados. Sabem de sua importância. Aqui,
“só” a maioria sabe. Não chega aos Seus pés. Nada chega. Muito, muito obrigado
por cada segundo no clube. Estão enraizados no coração de quem ama, de verdade,
essa instituição.
P.S.: Iria deixar um tópico com curiosidades, mas são
inúmeras, então escolhi cinco que considero as mais importantes:
Jogador que mais
vezes vestiu a camisa do clube: 1069 jogos

Jogador com mais
títulos oficiais no clube: 17 conquistas

Jogador que mais
vezes vestiu a braçadeira de capitão em um clube na história do futebol: 832
vezes

Brasileiro que mais
vezes entrou em campo pela Libertadores: 80 jogos (Artilheiro São-Paulino na
competição também, com 14 gols, média de um gol a cada 5,7 jogos)

Maior goleiro
artilheiro da História do Futebol: 111 gols

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA