As horas que não passam…

0
42

Por: Daniel Barbosa (@DbarbosaESPN)

Como as semanas demoraram para passar, certo? Parece que o último jogo do São Paulo pela Libertadores foi há um mês. E as horas no dia de hoje? Tem a impressão de que desde que acordou, dois dias já se passaram e a bendita 22h não chega?

Se sim, você não está sozinho. Hoje, o semestre e, talvez, o ano, serão colocados no meio do paredão, com um exército inteiro apontando seus potentes rifles. Por mais que uma eliminação tenha mais chances de acontecer, ela será extremamente trágica. Tudo isso pelo fato do investimento, da aposta, da volta, de tudo o que envolve. Principalmente, pela paixão do torcedor pela competição.

Duas ausências serão muito sentidas na partida de hoje. Luis Fabiano, é Luis Fabiano. Jadson, é o cara. Ainda mais se Douglas for o cara do meio campo. Sinceramente, confio no bom futebol do Aloísio, acho que é capaz de substituir o Fabuloso. Mas, esse meio me preocupa. Sabemos que o Atlético tem um time fortíssimo no meio, dois excelentes marcadores (Leandro Donizete e Pierre) e muita criatividade e rapidez nos toques serão obrigatórios.

Rogério Ceni e Rafael Tolói jogam. Ainda bem. Espírito de liderança. Mas hoje, a noite tem que ser de Ganso. Ele precisa, mais do que nunca, ter as atuações santistas, quando abusava de lindos passes e assistências para Neymar e encantava o Brasil com uma grande maestria. Ele tem que ser o dono da noite.

Em um dia como esse, é muito difícil falar algo ou apontar o dedo em possíveis erros. O pensamento tem que ser completamente positivo. Eu estarei trabalhando, mas gostaria muito de ouvir os 60 mil são paulinos gritando e apoiando durante os 90 minutos. Depois do jogo, é outra história. Não gostaria nem de imaginar, mas só penso em um verdadeiro extase no Morumbi. Qualquer coisa a mais, vamos deixar para semana que vem.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA