Um pouco mais de paciência

0
23

O que o Lenine tem haver com nosso Tricolor ? Quando a palavra “paciência” entra no contexto, tem tudo a ver.

Talvez nem tanto com o São Paulo, mas com sua torcida sim.

Quando digo torcida, me incluo nessa. Todo torcedor tem direito de cobrar o time, cobrar  melhora, assim como deve apoiá-lo sempre. Tá escrito lá no artigo 14 do “Manual do Torcedor”.

Desde a derrota contra o Atlético-MG vejo muitos torcedores nervosos com isso.

Perdemos porque não acertamos um bom jogo. Erros individuais e com um cara que jogou muita bola do outro lado.

Poxa, talvez aí esteja o erro. Esqueceram de avisar pro Ronaldinho que a gente não poderia perder. Temos que ganhar sempre. Assim como esqueceram de avisar o Neymar, no clássico pelo Paulistinha.

Temos um time altamente competitivo. Os jogadores não são todos do mesmo nível, mas o elenco é bom. Falta um reforço aqui ou ali, claro, sempre falta, mas vamos nos virar bem nessa primeira fase.

A palavra que resume uma primeira fase de Libertadores é PACIÊNCIA.

Da torcida e do time também.

O importante é passar de fase. Se preocupar em ter a melhor campanha no geral gera uma pressão desnecessária no elenco.

Pra exemplificar isso: em 1992 ficamos em segundo lugar no grupo, atrás do CRICIÚMA. Tempos eram outros, mas é um exemplo claro de que o importante é se classificar. Estar entre os 16 na segunda fase.

Portanto, cobrem o time. Apoiem. Xinguem. Vibrem. Seja em casa ou seja na arquibancada. Mas tenham paciência com o time. Principalmente nesse início de ano.

Um recado agora ao senhor Ney Franco, do qual sou fã.

Tinha sim muitas dúvidas em relação a ele,, mas ano passado ele ganhou minha confiança. Mas preciva rever alguns conceitos.

Lucas já era. Tá lá no PSG jogando muita bola e é passado no Morumbi.

O esquema com 3 atacantes deu certo porque Lucas era peça fundamental no time, mas temos que reconhecer que hoje no elenco NINGUÉM é igual ao Lucas. Ney pode colocar vários jogadores na posição que era do Lucas, mas pro esquema funcionar o cara tem que ser tão bom quanto o antigo camisa 7.

Não podemos ficar engessado num único esquema tático. Não podemos viver só do 4-3-3, com o Douglas, Jadson, Aloísio ou Tolói na ponta-direita.

Uma equipe necessita de variações e no atual momento, vejo a entrada de Maicon pra reforçar o meio-campo, com Jadson armando e Osvaldo e Luis Fabiano na frente.

Pode ser muito defensivo, ou para os fanáticos, retranqueiro, mas é preciso abrir a mente para novos esquemas táticos. Maicon ajuda na marcação e sabe sair para o jogo. Não é o jogador que decide partidas, que aparece pra torcida e que faz jogadas geniais, mas pode ser muito útil nesse momento para ARRUMAR o time.

Abaixo há o espaço oficial para cornetagem deste colunista.

Fiquem a vontade.

Renan Lopes Leite

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA