Solução para a vaga de Lucas estava “escondida” no Reffis

0
36

Saudações Soberanas! Um dilema toma conta do São Paulo desde
o dia 13 de dezembro de 2012: quem ocupará a vaga deixada por Lucas? Vargas era
a solução que não veio e não havia um plano B. A preocupação maior sempre foi
trazer esse substituto, alguém de fora, com nome, que viesse com “status”.
Sabemos que o mercado está escasso, então isso se tornou difícil. Mas existe
uma (possível) solução que sempre esteve no grupo.
Foto: Evelson de Freitas/Ag. Estado
Marcelo Cañete chegou muito bem visto no futebol
Sul-Americano, tratado na Argentina como “novo Riquelme” e frequentemente
elogiado pelo próprio ex-camisa 10 do Boca Juniors. Infelizmente, contusões
atrapalharam sua carreira e geraram grande desconfiança na torcida. Recuperado,
ele começa a mostrar porque sempre foi tão bem visto.
Cañete é um meia, mas ainda não jogou nessa função em nenhum
momento atuando pelo São Paulo. Na Universidad Católica, seu ex-clube, atuava
pelo lado esquerdo do campo.
Coincidentemente, seu único gol com a camisa Tricolor foi no primeiro momento
do jogo contra o Atlético Sorocaba em que ele caiu pela direita.
Foto: Divulgação
Contra o Santos, entrou com o jogo praticamente decidido e
encontrou um adversário naturalmente recuado, mas fez o que quis contra o
lateral-esquerdo santista, atuando na posição que era de Lucas. O camisa 20 tem
condições de jogar por ali e, se eu fosse Ney Franco, daria a titularidade ao
argentino. Afinal, não temos ninguém fixo por ali.
Aloísio jogou bem contra o Bolívar, mas convenhamos que os
bolivianos não são parâmetro para ninguém. Contra o Sorocaba, Aloísio se perdeu,
tendo que trocar de função com Ademílson, enquanto Cañete fez bela partida. A
alternativa pode ter ficado “escondida” no Reffis todo esse tempo.
Meu São Paulo ideal para hoje. Cañete na função de Lucas e formação que deu certo ano passado
Para finalizar, é evidente que o Cañete não tem a mesma
qualidade que do Lucas (sequer tem as mesmas características), mas hoje parece
ser a melhor opção para o “buraco” que foi deixado. Capacidade é inquestionável
que ele tem, resta ter também uma boa sequência de jogos e uma adaptação ao
estilo de jogo do time. Creio que a solução pode estar ali, treinando com o
time todos os dias.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA