Do sonho ao profissional: a aposta no Sub15

0
90
O foco do São Paulo não está no Sub20 como a maioria dos torcedores pensam. As apostas do Tricolor são todas depositadas nos garotos do Sub15, que são a geração que deve compor um time no profissional com mais de 50% de jogadores da base. No último sábado (20), eu e a Raiza do São Paulindas, fomos até o Centro de Formação ao Atleta Laudo Natel, em Cotia, para saber um pouco mais sobre essa safra valiosa e ainda acompanhar um jogo pelo Paulista Sub15. A partida, diante do Água Santa, terminou com vitória são-paulina por 2 a 0, e simplesmente confirmou a classificação para a próxima fase.

Após o jogo, conversamos com o atacante Maurício Souza, um dos destaques da equipe, que nos contou um pouco de sua trajetória e falou sobre a estrutura que o São Paulo oferece aos meninos. Nascido em Pouso Alegre, em Minas Gerais, Maurício diz que sempre sonhou em ser jogador de futebol. Desde os dois anos frequentava escolinhas e sonhava em seguir carreira. “Meu primeiro presente foi uma bola”, afirma o atacante que declarou sempre ter apoio dos pais.

Maurício, atacante do Sub15 – Foto: Samara Roque

Em 2010, já com 13 anos, fez o primeiro teste no Tricolor, e foi aprovado. Mudou-se para o CFA e passou a integrar o Sub15. “Tive que deixar para trás amigos, família. Sentia e sinto falta deles todos os dias, mas não podia deixar de ir atrás do meu sonho”, conta Maurício. Ao ser perguntado sobre o porquê de ter escolhido o São Paulo, ele afirma que a estrutura e os profissionais que o clube oferece, o fazem ser o sonho de qualquer menino. “Eles sempre falam que querem formar primeiro um cidadão, e depois um atleta. Sempre nos cobram um bom desempenho na escola, pois quem tira notas ruins, corre o risco de sair do time”, afirma Maurício, que sempre fazia questão de lembrar na importância do grupo e no fato de não existir lugar cativo para ninguém na equipe. Aqueles que se destacam, jogam.


No entanto, com toda a estrutura oferecida para a base, Maurício afirma que sente falta do apoio da torcida nos jogos da base. “Às vezes, um clássico como Corinthians e São Paulo da base, traz ao estádio, quando muito, 200 pessoas”. O atacante fala que falta divulgação para atrair torcedores. O time recebe todo o respaldo da diretoria, mas não existem informações, nem mesmo no site oficial do São Paulo, para que os torcedores compareçam aos jogos. Inspirado no meia Lucas, destaque do profissional, Maurício afirma que sonha em seguir carreira no São Paulo, e, quem sabe um dia, vestir a camisa da seleção brasileira.  
Para fechar a coluna de hoje, deixo aqui uma convocação a toda a torcida Tricolor para comparecer ao CFA de Cotia para apoiar os times das categorias de base. No próximo sábado (27), o São Paulo entrará em campo duas vezes. O primeiro jogo será do time Sub15, às 9h, contra o Corinthians, válido pelas quartas de final do Paulista. O segundo é dos garotos da Sub20, às 16h, que tentam reverter a derrota contra o Velo Clube no último jogo e se manter vivo também no Paulista. É isso aí, dois jogos em um único dia, mais do que um bom motivo para comparecer e apoiar os garotos que são o futuro do nosso Tricolor.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA