Brilha a camisa 10

1
68

O bom momento do São Paulo tem muitos fatores que podem ser especificados.

A entrada de Paulo Miranda pra segurar o lado direito da defesa, liberando Cortez pela esquerda (e como subiu o futebol dele)
A dupla de volantes Wellington e Denilson que deu mais segurança á defesa, grande tormento do São Paulo no primeiro turno.

O contestado #10 já fez gol em final de Copa da Uefa

E até a entrada de Osvaldo, pela esquerda do ataque, fazendo um tridente letal junto com Luis Fabiano e Lucas, como eu disse aqui na minha última coluna.

Juntamente com todos esses fatores, entra o “fator Jadson”.

O time está montado envolta de Jadson.

E ele tem sido essencial ao clube, não só no Campeonato Brasileiro, mas sim no ano inteiro.

Sendo o meia de ligação atrás dos atacantes Osvaldo, Lucas e Luis Fabiano, ele é o atual líder em assistências no Campeonato Brasileiro juntamente com Ronaldinho Gaúcho com 9 assistências. Talvez não tenha dado mais assistências devido aos poucos jogos ao lado de Lucas e Luis Fabiano, que são os principais jogadores do time e são essenciais quando jogam juntos com Jadson, até porque, Luis Fabiano hora tá machucado, hora é poupado; e Lucas, pois bem, tá toda hora na seleção, pouco podemos contar com ele.

Voltando aos números de Jadson, no Campeonato Brasileiro além das 9 assistências, foram 5 gols, pode falar que é pouco para um meia, mas para seu estilo de jogo, mais recuado, armando o jogo de trás, está de bom tamanho.

Resumindo os números anteriores: dos 44 gols que o São Paulo fez no campeonato, o meia participou de 14, o que dá um pouco mais de 29,5% dos gols.

Nada mal pra um meia que chegou desacreditado (ops, é desacreditado até hoje) e ainda tem que provar em todos os jogos se é bom o suficiente pra jogar no São Paulo.

PH Ganso chegou, mas não sabemos quando poderá jogar, enquanto isso, Jadson vai fazendo seu trabalho, humilde, quase sem ninguém perceber e aos poucos vai ajudando o São Paulo a subir na tabela.

Leio muitas críticas ao futebol de Jadson. Claro que algumas são construtivas, outras exageradas. Uns dizem que ele dorme em campo, outros o chamavam de fraco.

Pode ser um pouco de tudo, mas a eficiência dele é mostrada nos números anteriores. E é experiente. Sabe lidar com essas críticas e tá jogando o fino da bola, mesmo que a torcida não enxergue.

E é com Jadson em campo que o São Paulo vai pra cima do Figueirense no domingo no Morumbi e contamos com nosso camisa 10 pra mais um bom jogo e mais uma vitória, rumo ao G4.

Pra quem vai ao Morumbi: apoie este camisa 10 que nunca será eleito o melhor em campo, mas que representa a camisa tricolor humildemente.

Renan Lopes Leite

Texto com colaboração do amigo Vinícius Incrocci que possui um Tumblr muito legal para quem curte futebol em geral: Jogos que eu Vi.

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA