A história se repete

0
77
Vergonha! Essa foi a única palavra que consegui pensar para começar essa coluna extra sobre as categorias de base. O assunto? A eliminação do time sub20 na primeira fase da Copa do Brasil, com dois jogos que fazem até o torcedor que mais apoia cornetar até cansar. O adversário era o Coritiba (aquele mesmo, que eliminou o São Paulo esse ano, na mesma competição no profissional), atual campeão paranaense que não teve nenhuma dificuldade para liquidar os dois jogos.
Foto: Rubens Chiri – saopaulofc.net
Na primeira partida, em uma desatenção da zaga, o time paranaense abriu o placar com menos de um minuto de jogo e se fechou. Atacar pelo meio era quase impossível e a opção mais viável, as laterais, pouco foram utilizadas pelo fraco desempenho de Lucas Farias e Henrique Miranda, que raramente iam à linha de fundo. A boa atuação do meia Regis não foi suficiente para reverter o placar. Apesar do revés, o jogo seguinte seria em casa e com o apoio da torcida.
Após esse o jogo, o Tricolor pareceu não se deixar abater e garantiu bons resultados nos jogos que disputou pelo Paulista, deixando o torcedo com esperanças de que a eliminação precoce não aconteceria e chegaríamos as oitavas de final da Copa do Brasil. Doce ilusão, o São Paulo entrou em campo na tarde de quarta com vontade de vencer, até foi o melhor em campo durante o primeiro tempo, mas foi para o intervalo com o empate em 0 x 0. Sérgio Baresi substituiu Vitor e colocou Tiago em seu lugar, autor do gol Tricolor aos cinco minutos do segundo tempo, que levaria o jogo para os penâltis.
Mas o jogo ainda não tinha acabado e para a surpresa de todos Lucas Farias foi expulso logo em seguida, após receber o segundo cartão amarelo, e o jogo, que já não estava fácil para o Tricolor, desandou de vez. Em uma falha grotesca da zaga, Rafael Silva conseguiu passar no meio três, eu digo TRÊS, zagueiros do São Paulo e empatar o placar. A partir daí os garotos da base sentiram a pressão e o Coxa se sobressaiu em campo, ampliando o placar aos 33 minutos e finalizando as chances de uma reação Tricolor aos 38 minutos com  gols de Zé Rafael.
Foto: Rubens Chiri – saopaulofc.net
Aí a história se repetia, fomos eliminados novamente na Copa do Brasil pelo Coritiba, no mesmo ano e em duas categorias diferentes. Ainda temos que lembrar que o sub20 foi eliminado, também na primeira fase, da Copa São Paulo desse ano, sendo a decepção do campeonato. E eu sei que pessoas irão dizer ‘mas a base não é feita pra ganhar títulos, sim para revelar jogadores’, até concordo com isso, porém digo que a prioridade não é conquistar títulos, mas se temos uma ótima estrutura para formar atletas, uma camisa que tem um peso e história vestindo os garotos, o que mais podemos esperar do que, no mínimo, uma boa campanha em algum campeonato? Que não levantem a taça, mas que joguem bem e que possam mostrar que toda a formação que o São Paulo investiu valeu a pena, não façam essa pataquada e pelo menos façam uma campanha aceitável, não o que vimos hoje.
Os maus resultados não serão esquecidos, nenhum torcedor esquece uma eliminatória precoce, mas agora é hora de seguir e buscar pelo único campeonato que resta este ano: o Paulista. Domingo o Tricolor terá o primeiro jogo das oitavas de final, contra o Velo Clube, em Rio Claro, às 10h. Espero que possamos ver um São Paulo diferente em campo e que mantenha a regularidade que vem apresentando no estadual, afinal mais uma eliminatória seguida nenhum torcedor vai aguentar.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA