Humilhação virou rotina

0
98
Foto: Otavio de Souza/Futura Press

Caros tricolores,

A coisa está muito, mas muito feia mesmo. Não bastasse perdermos para os nossos concorrentes diretos nas duas últimas rodadas, agora nem de um time mais fraco conseguimos. Não só fomos derrotados, como humilhados. O Náutico não tomou conhecimento do São Paulo. 3 a 0.

Tudo já começou errado, João Filipe tomou cartão amarelo e foi substituído com 10 minutos de jogo. Você queima uma alteração com esse tempo por conta de um cartão? Se for assim, é bom o número de substituições no futebol aumentar pra 5.

Logo em seguida saiu o gol do Náutico. Lambança da defesa, pra variar, e Tolói colocou a mão na bola. Kieza abriu o placar. O São Paulo seguia inoperante na partida, não chegou a assustar o Náutico por um momento sequer. Em um contra-ataque, Douglas ficou no chão depois do drible de Rainer e a jogada acabou com o gol de Araújo.

Mesmo atrás do placar, o São Paulo não fazia absolutamente nada. Maicon e Jadson continuaram sem fazer seus papéis no meio de campo. Douglas foi muito mal, os atacantes praticamente não conseguiram fazer nada, já que foram pouquíssimas vezes acionados.

Veio o segundo tempo e a esperança de uma reação como foi aquela diante do Atlético-GO. Logo essa esperança desapareceu. Apesar do São Paulo ter marcado presença no campo ofensivo, não era objetivo, e não conseguia assustar o Náutico.

E o pior ainda estava por vir. Quando está tudo errado, nem o MITO escapa. Depois de um escanteio, ele acabou socando a bola errado e fazendo um gol contra. Acredito que ele estava tão atonito com o que acontecia na partida que acabou se perdendo no lance.

De resto, ouvimos apenas olé da torcida do time da casa, vimos Paulo Assunção substituir Douglas sem acrescentar muito e William José entrar e fazer mais do mesmo, ou seja, nada. E não dá pra colocar na conta deles, afinal, quando os dois ingressaram na partida, a vaca já tinha ido pro brejo.

Tá difícil de aguentar isso. O mínimo que esperamos é um time com brio, que tenha força nos momentos adversos, mas é exatamente nesse quesito que o elenco falha. Sábado é a chance de se recuperar no Morumbi e, se isso não acontecer, o bicho vai pegar.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA